UOL Notícias Notícias
 

16/06/2010 - 19h14

Na França, Dilma se encontra com Sarkozy e membros da oposição

No primeiro dia de compromissos formais de sua viagem à Europa, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, se encontrou nesta quarta-feira com membros do governo e da oposição na França.

Durante a tarde, a candidata teve uma reunião com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, no Palácio do Eliseu, sede da Presidência francesa.

No encontro, que durou 30 minutos, a candidata petista diz ter abordado com Sarkozy a parceria estratégica entre Brasil e França, que tem como principal elemento os acordos bilionários na área da defesa.

"O fato é que iremos todos trabalhar juntos caso eu seja eleita. Obviamente, se outra pessoa for eleita, também a França irá trabalhar junto", afirmou a candidata.

Dilma diz não ter discutido com Sarkozy a compra dos 36 caças para renovar a frota da Força Aérea Brasileira. Os aviões franceses Rafale, fabricados pela Dassault, competem com o Gripen NG, da sueca Saab, e com o FA-18 Hornet, da Boeing, no processo de licitação.

O negócio é avaliado pela imprensa em cerca de US$ 6 bilhões. O presidente Lula já expressou preferência pelo avião francês, afirmando que "a França se tornou mais flexível em relação à transferência de tecnologia, e que isso é uma vantagem comparativa excepcional".

A candidata à Presidência afirmou, no entanto "não ter nenhuma preferência" pelos aviões franceses ao ser questionada se teria o mesmo posicionamento do presidente Lula.

Oposição Dilma diz ter discutido ainda com Sarkozy as iniciativas comuns dos dois países nas áreas ambiental e financeira. O Brasil e a França defendem a necessidade de maior regulação dos mercados mundiais.

A candidata à Presidência falou menos de dois minutos aos jornalistas após o encontro com Sarkozy, que não veio recebê-la na chegada ao Palácio do Eliseu, mas a acompanhou no momento da despedida.

A equipe de Dilma não pôde filmar a reunião com o presidente, mas gravou imagens da chegada ao Palácio do Eliseu, no momento em que ela foi recebida pelo ministro francês das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, e da saída da candidata, acompanhada por Sarkozy.

Na manhã desta quarta-feira, Dilma se reuniu no hotel onde está hospedada, próximo à avenida Champs-Elysées, com Martine Aubry, secretária-geral do Partido Socialista (PS), a principal agremiação da oposição no país.

De acordo com o PS, que divulgou um comunicado após o encontro, Aubry e a petista discutiram "a situação econômica e social dos dois países e a necessidade de regulação do sistema financeiro internacional".

Dilma viaja na quinta-feira a Bruxelas, onde deve se reunir com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

A viagem de Dilma à Europa continua em Madri, na sexta-feira, e em Lisboa, no sábado. Ela deve retornar ao Brasil no domingo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h49

    -0,37
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h57

    -0,07
    65.229,67
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host