UOL Notícias Notícias
 

21/06/2010 - 12h24

Irã veta entrada de inspetores nucleares da ONU

O Irã comunicou nesta segunda-feira à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que não permitirá a entrada de dois de seus inspetores para verificar as instalações nucleares do país persa.

O chefe da organização atômica iraniana, Ali Akbar Salehi, explicou a decisão argumentando que os dois inspetores haviam publicado um relatório descrito pelo governo do Irã como "falso".

Salehi não revelou exatamente quais pontos do relatório Teerã considerou falsos.

Horas mais tarde, porém, outro diplomata iraniano disse que o país não proibirá o monitoramento de seu programa nuclear pela AIEA e sim a atividade desses dois inspetores especificamente.

A decisão foi anunciada duas semanas após a aprovação, no Conselho de Segurança da ONU, de uma quarta rodada de sanções contra o Irã por conta de seu programa nuclear.

Os Estados Unidos, que defenderam a aprovação das sanções, suspeitam que o regime iraniano esteja tentando desenvolver tecnologia nuclear militar. O Irã diz que seu programa de enriquecimento de urânio tem fins civis e pacíficos.

Idas e vindas Em janeiro, as autoridades do Irã disseram à AIEA que seus cientistas haviam realizado experimentos envolvendo um processo capaz de enriquecer urânio para uso em armas nucleares.

Em março, entretanto, o regime de Teerã negou que houvesse conduzido as experiências.

Especialistas da AIEA visitaram o país em maio e sugeriram, em um relatório, que o país estava preparando equipamentos extras para enriquecer urânio em altos níveis.

"O relatório dos inspetores foi extremamente falso e nós pedimos (à AIEA) que nunca os envie novamente ao Irã, designando outros para a mesma função", disse Salehi, segundo a agência oficial iraniana, Isna.

"Se um inspetor publica um relatório contrário ao fato, temos o direito de protestar, como fizemos." Horas mais tarde, o enviado do Irã à AIEA, Ali Asghar Soltanieh, confirmou que o país não está barrando indiscriminadamente as inspeções da agência nuclear da ONU, e sim vetando a atividade dos dois especialistas.

"Outros inspetores, claro, podem visitar (as instalações nucleares iranianas)", disse Soltanieh. "As inspeções continuam sem qualquer interrupção."

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host