UOL Notícias Notícias
 
07/07/2010 - 18h11 / Atualizada 07/07/2010 - 18h17

Grã-Bretanha concede asilo a homossexuais vítimas de perseguição

A Suprema Corte da Grã-Bretanha concedeu nesta quarta-feira asilo a dois homossexuais que alegavam sofrer perseguição em seus países de origem, Irã e Camarões.

Os juízes da corte concordaram por unanimidade com a concessão de asilo aos dois homens.

Anteriormente, os dois tiveram seus pedidos de asilo recusados por um tribunal inferior sob alegação de que eles poderiam esconder sua sexualidade agindo discretamente.

À época, a Corte de Recursos havia decidido que, se os dois homens conseguissem esconder sua sexualidade, a situação deles poderia ser encarada como "razoavelmente tolerável".

Os dois homens, no entanto, recorreram alegando que este teste de tolerância é contrário à Convenção para Refugiados, da qual a Grã-Bretanha é signatária.

David Hope, vice-presidente da Suprema Corte e o juiz que leu a sentença nesta quarta-feira, afirmou que obrigar uma pessoa homossexual a "fingir que sua sexualidade não existe ou a reprimir o comportamento pelo qual se manifesta, é negar seu direito fundamental de ser quem ele é".

A secretária do Interior britânica, Theresa May, afirmou que o julgamento justificou a postura do atual governo britânico, formado por uma coalizão de conservadores e liberais-democratas.

Ataques
O homem de Camarões, que é identificado pelas iniciais H. T., afirma que foi atacado por um grupo em casa depois de ter sido visto beijando seu parceiro.

"Algumas pessoas me pararam e disseram: 'sabemos que você é gay'", disse H. T. à BBC. "Não posso voltar e esconder quem eu sou ou mentir sobre minha sexualidade", acrescentou.

Nos últimos quatro anos, H. T. vinha lutando contra sua deportação da Grã-Bretanha.

O outro homem que conseguiu asilo é um iraniano de 31 anos que teria sido atacado e expulso da escola quando foi descoberto que ele era homossexual.

No Irã a punição por atos homossexuais pode ir de chicoteamentos em público até a pena de morte. Em Camarões, as penas de prisão por homossexualidade variam entre seis meses e cinco anos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h30

    -0,28
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h37

    -0,98
    75.227,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host