UOL Notícias Notícias
 
21/07/2010 - 23h54

Casa Branca se desculpa por acusação indevida de racismo

A Casa Branca pediu desculpas nesta quarta-feira a uma funcionária negra do Departamento de Agricultura que foi demitida devido a uma acusação indevida de racismo.

Na segunda-feira, trechos de vídeos com declarações editadas da funcionária Shirley Sherrod foram distribuídos por blogueiros conservadores. Nestas gravações, Sherrod parecia afirmar que estava relutando em ajudar uma família de agricultores pelo fato de eles serem brancos.

No entanto, a gravação foi tirada de um discurso mais longo, no qual Sherrod afirmou que, na verdade, ela ajudou o fazendeiro.

O pedido de desculpas foi feito pelo porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, que afirmou que o pedido reflete "os sentimentos do presidente Barack Obama".

"As decisões foram tomadas com base em um conjunto incompleto de fatos", afirmou.

Fora do contexto Um novo emprego no Departamento de Agricultura foi oferecido à funcionária, mas ela ainda não afirmou se aceita o cargo.

Sherrod afirma que o vídeo, divulgado inicialmente em um site conservador, estava fora de contexto e era parte de uma história maior, sobre como ela aprendeu com os próprios erros e sobre reconciliação racial, e não sobre racismo.

A funcionária também afirmou que foi demitida sem ter a chance de ser ouvida por seus superiores.

"Sinto-me melhor pelo fato de o pedido de desculpas finalmente ter chegado", disse Sherrod. "Eu aceito as desculpas", acrescentou.

Edição No vídeo editado, Sherrod parece afirmar que, em 1986, ela não deu a um fazendeiro do Estado americano da Geórgia toda a assistência que poderia para salvar sua fazenda, pois fazendeiros negros estariam perdendo suas terras e o fazendeiro em questão era branco.

O discurso foi feito em março, durante um jantar da National Association for the Advancement of Colored People (NAACP, "Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor", em tradução livre), um dos principais grupos de defesa dos direitos civis nos Estados Unidos, em sua sede da Geórgia.

Mas, no discurso completo, que foi divulgado na noite de terça-feira, Sherrod é mostrada explicando como ela aprendeu com o incidente de 1986, que a pobreza, e não a questão racial, seria o fator mais importante no desenvolvimento rural. Ela também afirmou que, no final, trabalhou para salvar a fazenda citada.

"Trabalhando com ele, percebi que o que importa são aqueles que têm, contra aqueles que não têm", disse Sherrod durante o jantar.

"Eles podem ser negros, eles podem ser brancos, podem ser hispânicos. E isto me fez perceber que eu precisava ajudar aos pobres, aqueles que não têm acesso da mesma forma que outros", disse.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host