UOL Notícias Notícias
 
21/07/2010 - 19h20

Petroleiras investirão US$ 1 bi para deter novos vazamentos no Golfo

Quatro das maiores empresas petrolíferas do mundo anunciaram a criação de uma força-tarefa para desenvolver um sistema de resposta rápida a derramamentos de petróleo no Golfo do México.

As petroleiras Exxon Mobil, Chevron, Shell e ConocoPhillips informaram que criarão uma joint venture que terá o objetivo de desenvolver, construir e operar de maneira rápida um sistema que possa recolher até 100 mil barris diários de óleo no caso de novos derramamentos a profundidades de até 3 mil metros.

Os investimentos iniciais para construir o novo sistema estão estimados em US$ 1 bilhão (R$ 1,8 bilhão).

A criação da força-tarefa acontece depois de as empresas do ramo começarem a sofrer uma grande pressão pública - principalmente nos Estados Unidos - a respeito da segurança de seus poços, após a explosão da plataforma Deepwater Horizon, operada pela petroleira britânica BP, em 20 de abril.

A explosão, que matou 11 trabalhadores da empresa, causou um enorme vazamento de óleo no Golfo do México que ainda não foi completamente controlado e está sendo considerado o pior desastre ambiental da história dos EUA.

As empresas esperam que o anúncio ajude a restaurar a confiança do governo e dos consumidores na exploração de petróleo na região.

"Como indústria, nós precisamos restaurar a confiança do povo americano para demonstrar que podemos produzir energia de modo seguro e ambientalmente responsável", afirmou Marvin Odum, presidente da Shel Sistema Segundo um documento divulgado pelas empresas, o objetivo primário do sistema é o de conter qualquer vazamento de óleo antes que ele flua para o oceano.

"Uma vez construídos, os componentes do sistema serão completamente testados para garantir sua funcionalidade e serão mantidos em constante estado de prontidão. No caso de um futuro incidente, a mobilização começará dentro de dias e o sistema estará completamente operacional em semanas", diz o comunicado.

As empresas estimam que o equipamento estará disponível no prazo de seis meses e o novo sistema pronto para ser usado em 18 meses.

Após criado, o novo sistema de contenção de vazamentos será operado por uma nova organização sem fins lucrativos batizada de Marine Well Containment Company. Outras empresas que trabalhem em perfurações no Golfo serão convidadas para participar da organização.

Após o anúncio, o CEO da Exxon Mobil, Rex Tillerson, afirmou que espera que o novo sistema nunca precise ser utilizado.

"Se nós fizermos nosso trabalho apropriadamente, este sistema nunca será usado", disse.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host