UOL Notícias Notícias
 
17/08/2010 - 16h16

França suspende Anelka por 18 jogos por crise na Copa

A comissão de disciplina da Federação Francesa de Futebol (FFF) decidiu nesta terça-feira suspender o atacante Nicolas Anelka por 18 jogos da seleção da França, além de punir outros três jogadores apontados como líderes da "greve" em um treino da equipe na Copa do Mundo na África do Sul.

O capitão Patrice Evra recebeu cinco jogos de suspensão, o atacante Franck Ribéry, três, e o volante Jérémy Toulalan, uma partida. O lateral Eric Abidal, que também foi convocado para a audiência disciplinar, não foi suspenso. Os jogadores podem apelar da decisão.

A "greve" afetou a imagem da França no exterior e provocou grande polêmica no país, envolvendo até mesmo o governo e o presidente Nicolas Sarkozy.

Para o jornal Libération, as punições foram feitas "sob medida" de acordo com o papel desempenhado por cada um dos envolvidos nos episódios polêmicos que cercaram a participação francesa no Mundial.

Já o Le Parisien afirma que, com exceção de Anelka, que sofreu a sanção mais severa, os jogadores saíram "relativamente poupados" do fiasco da França na Copa.

Excluído do Mundial após ter insultado o técnico Raymond Domenech na partida contra o México, Anelka foi considerado pela comissão da FFF como o principal responsável - ainda que indiretamente - pela "rebelião" da seleção francesa no dia 20 de junho.

Na ocasião, os jogadores se recusaram a participar de um treino aberto ao público em Knysna para protestar contra o corte de Anelka, que já havia deixado a equipe francesa.

Carreira
Anelka não compareceu à audiência da comissão de disciplina, nem enviou um representante. Isso também teria pesado, segundo o jornal esportivo L'Équipe, em sua punição mais severa de 18 partidas.

"Para Anelka, com 31 anos, a sanção anunciada põe praticamente fim à sua carreira internacional porque ele não poderá retornar à seleção francesa antes de pelo menos dois anos. A equipe tem 14 jogos programados antes da Eurocopa de 2012", diz o Le Monde.

"Para os outros, julgados pelo papel de supostos líderes na greve de 20 de junho, as sanções foram mais clementes", diz o Le Figaro.

O capitão Patrice Evra ficará suspenso por cinco jogos. "Os membros da comissão consideram que ele não transmitiu todas as informações sobre o caso Anelka aos outros jogadores e o criticam por não ter assumido em 100% o seu papel de capitão", escreve o L'Équipe.

Franck Ribéry - vice-capitão da equipe - também não compareceu à reunião da FFF nesta terça por não ter sido liberado pelo Bayern de Munique, mas enviou seu advogado à audiência.

Ribéry ficará suspenso por três jogos, e Jérémy Toulalan, cujo advogado havia escrito a carta de protesto lida por Domenech à imprensa no dia da "greve", será suspenso de um jogo apenas.

Eric Abidal, que havia se recusado a jogar contra a África do Sul, não recebeu nenhuma punição. A comissão de disciplina apenas "tomou nota" de suas explicações, segundo comunicado divulgado pela FFF.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h50

    0,26
    3,190
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h54

    0,78
    65.180,96
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host