UOL Notícias Notícias
 
20/08/2010 - 13h07

EUA anunciam negociações diretas entre Israel e palestinos

Israelenses e palestinos deverão retomar as negociações diretas de paz a partir do próximo mês, disse nesta sexta-feira a secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

Segundo Clinton, os Estados Unidos convidaram os líderes dos dois lados para um encontro em Washington.

"Após consultas com ambos os lados, em nome do governo dos Estados Unidos, eu convidei o primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, a se encontrarem em 2 de setembro, em Washington, para relançar as negociações diretas", afirmou Clinton.

A secretária disse acreditar que as negociações podem ser concluídas dentro de um ano.

Assentamentos
As negociações diretas de paz entre Israel e palestinos foram interrompidas em dezembro de 2008, quando os israelenses lançaram uma ofensiva militar contra a Faixa de Gaza.

Há vários pontos de discordância que dificultam as negociações, como o status de Jerusalém, as fronteiras de um futuro Estado palestino e os assentamentos judaicos em territórios palestinos ocupados.

"Essas negociações devem ocorrer sem pré-condições e ser caracterizadas pela boa-fé e um comprometimento com seu sucesso, que trará um futuro melhor para todas as pessoas da região", disse a secretária.

Em março deste ano, o anúncio da aprovação da construção de 1,6 mil novas casas em um assentamento em Jerusalém Oriental provocou um estremecimento nas relações entre Estados Unidos e Israel.

O anúncio irritou o governo americano, especialmente por ter sido feito durante uma visita a Israel do vice-presidente Joe Biden, que estava no país exatamente para tentar promover negociações indiretas entre os dois lados.

O mal-estar só foi desfeito em julho, durante visita de Netanyahu a Washington.

Convidados
Segundo Clinton, o presidente Barack Obama convidou o presidente do Egito, Hosni Mubarak, e o rei Abdullah, da Jordânia, para comparecer ao encontro em Washington.

"Em razão de seu papel crítico neste esforço. Sua contínua liderança e comprometimento com a paz é essencial para o nosso sucesso", disse a secretária.

Antes da reunião do dia 2 de setembro, Obama deverá manter encontros bilaterais com os quatro líderes no dia 1º, seguidos de um jantar.

O ex-premiê britânico Tony Blair, representante do Quarteto (grupo formado por Estados Unidos, Nações Unidas, União Europeia e Rússia para mediar o processo de paz), também foi convidado, disse Clinton.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host