UOL Notícias Notícias
 
31/08/2010 - 19h47

Proprietário de mina pede desculpas por acidente no Chile

Um dos donos da mina San José, que desabou no início deste mês deixando 33 mineiros presos no norte do Chile, pediu desculpas às vítimas nesta terça-feira durante uma audiência de um comitê do Congresso chileno que investiga o incidente.

"A dor causada por esta situação indesejada e imprevista merece que nós peçamos desculpas pela angústia vivida nestes dias. Foi uma situação terrível e esperamos que tenha um final rápido", disse Alejandro Bohn, um dos proprietários da mina.

Bohn ainda afirmou que os bens da companhia proprietária da mina estarão "à disposição" para que se possa encontrar uma solução para a situação dos mineiros, que estão desde o último dia 5 de agosto presos a cerca de 700 metros de profundidade.

"Como empresa, faremos todo o possível para colocar à disposição de nossos trabalhadores e credores todos os bens que temos disponíveis para contribuir com eles no que for necessário", disse.

O executivo, no entanto, negou que a empresa tenha negligenciado as condições de segurança do local e afirmou que o Serviço Nacional de Geologia e Mineração do Chile autorizou a reabertura da mina em 2008 após serem apresentados estudos de viabilidade.

Resgate
Na noite da última segunda-feira, começaram os trabalhos de escavações para tentar retirar os trabalhadores da mina.

As autoridades acreditam que serão necessários de três a quatro meses para que o túnel possa ser concluído.

O túnel terá aproximadamente 60 centímetros de largura. Quando estiver pronto, uma gaiola será içada para baixo, para resgatar cada mineiro, um a um.

Uma comissão de especialistas enviados pela Nasa, a agência espacial americana, deve chegar ao local da mina na manhã desta quarta-feira para auxiliar nos trabalhos, de acordo com informações do diário La Tercera.

Em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira, um dos representantes da delegação médica da agência espacial, James Duncan, afirmou considerar que as autoridades não devem fornecer aos mineiros previsões de data para seu resgate.
"Estamos trabalhando no campo da incerteza, não podemos criar falsas expectativas. O recomendável é não fornecer datas (para o resgate). A nossos astronautas, por exemplo, sempre dizemos para não se concentrarem em datas específicas de regresso, podem aparecer complicações", disse.

Como será feito o resgate dos mineiros

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host