UOL Notícias Notícias
 
03/05/2011 - 15h35

Análise: Por que sepultar o corpo de Bin Laden no mar?

Os Estrados Unidos afirmam que o corpo de Osama Bin Laden foi tratado com respeito e sepultado no mar, mas alguns muçulmanos acreditam que ele poderia ter sido enterrado em terra firme.

Tradições islâmicas indicam que o corpo deve ser sepultado o mais rápido possível, a menos que uma autópsia seja necessária.

Os militares americanos disseram ter seguido essa regra com seriedade, enterrando o corpo horas após sua morte.

"Os procedimentos tradicionais para um funeral islâmico foram seguidos", disse um oficial americano.

Ritos religiosos teriam ocorrido no convés de um navio porta-aviões americano, o USS Carl Vinson. O corpo foi enrolado em um lençol branco e colocado em um pesado saco antes de ser baixado às águas do Mar da Arábia.

O ritual ocorreu às 3h de Brasília, cerca de 12 horas após o tiroteio no qual Osama Bin Laden foi alvejado na cabeça.

Após o primeiro tiro, segundo a rede de TV americana ABC News, ele levou ainda outro para garantir sua morte.

O corpo foi então transportado para o Afeganistão e a identidade de Bin Laden, confirmada. Os EUA dizem que uma amostra de DNA foi comparada com a de outros familiares. Algumas fontes dizem que tecnologia de reconhecimento facial também foi usada.

Do Afeganistão, o corpo teria sido levado ao USS Carl Vinson.

"Um militar leu mensagens religiosas, que foram traduzidas para o árabe por uma pessoa que tem o idioma como a primeira língua", disse um oficial americano.

Por que no mar?
De acordo com o imã Abduljalil Sajid, diretor do Conselho para Harmonia Religiosa & Racial da Grã-Bretanha, seriam necessários quatro passos, a lavagem do corpo, envolvê-lo em panos brancos, ritos religiosos e o sepultamento.

Não há a necessidade da presença de um imã, diz ele, mas os procedimentos devem ser conduzidos por pelo menos um muçulmano que "saiba o mínimo das leis islâmicas para funerais".

Ele diz que não é possível saber se alguém assim esteve presente, dadas as informações disponíveis. Mas questiona se o sepultamento no mar seria adequado nesse caso.

Sajid diz que é correto o funeral no mar quando alguém morre durante uma viagem marítima, mas não foi o caso.

Ele argumenta que o governo americano poderia ter encontrado algum membro da numerosa família Bin Laden, ou mesmo algum partidário de sua ideologia "maligna" que poderia ter preparado o corpo para um funeral apropriado.

Suas palavras foram ecoadas por Mohammed Qudah, professor de leis islâmicas, ouvidos pela agência de notícias Associated Press.

"Não é verdade dizer que não há ninguém no mundo islâmico disposto a aceitar o corpo de Bin Laden", diz ele.

A agência também ouviu o religioso de Dubai Mohammed al-Qubaisi, que afirmou que funerais no mar são permitidos "apenas em circunstâncias extraordinárias e essa não foi uma delas".

"Se a família não o quiser, a resposta do Islã é simples: cave uma cova em qualquer lugar, mesmo em uma ilha remota, fale as orações e pronto", disse ele.

Estados Unidos
Autoridades americanas deram dois motivos para a escolha do funeral no mar. Primeiro, eles não gostariam que a área se transformasse em um local sagrado para seus seguidores.

Em segundo lugar, eles não teriam tido tempo para negociar com outros países um possível funeral.

A CBS News diz que a Arábia Saudita recusou o corpo. Se a informação for correta, sugere que uma oferta foi feita e, se o governo de Riad a aceitasse, haveria uma sepultura que em tese poderia se tornar um chamariz para seus seguidores.

"Oficiais americanos me disseram que a última coisa que desejavam é que o local do sepultamento se transformasse em um santuário terrorista", disse o jornalista da ABC Jonathan Karl.

"Para evitar isso, uma fonte confiável me disse que a intenção seria sepultar o corpo no mar, sem deixar um local definido", completou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,39
    5,761
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h55

    2,49
    96.294,89
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host