Topo

CarnaUOL

Anderson Baltar


Com temporal e visita de governador, Sapucaí tem noite de ótimos ensaios

Bruna Prado/UOL
Mangueira durante ensaio técnico na Sapucaí Imagem: Bruna Prado/UOL
Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

2019-02-18T07:49:18

18/02/2019 07h49

O temporal que a meteorologia previa para o Rio de Janeiro desde quarta-feira caiu, na noite deste domingo (17), na Marquês de Sapucaí durante a terceira noite de ensaios técnicos para o Carnaval 2019. A chuva torrencial acabou sendo mais um dos ingredientes de uma noite inesquecível em que São Clemente e Mangueira fizeram ótimos ensaios e a Portela saiu da avenida consagrada.  

A São Clemente estava pronta para iniciar o seu ensaio quando a passarela recebeu a visita do recém-empossado governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. A despeito de ter mediado a captação de recursos na casa de R$ 15 milhões, via incentivo fiscal, para complementar a preparação das escolas e a realização dos ensaios, o ex-juiz fracassou em seu primeiro teste de popularidade. Assim que foi anunciada sua presença, ouviu-se uma retumbante vaia em todos os setores da Sapucaí.

A preta e amarela de Botafogo nada tinha com questões politico-partidárias e entrou na avenida animada defendendo a reedição do samba-enredo "E o Samba Sambou", do Carnaval de 1990. Com cerca de 20 minutos de desfile, a chuva caiu forte e impiedosa. Rapidamente o bom público que ocupava as arquibancadas e frisas da avenida procurou se abrigar. Mas os sambistas clementianos não se abateram. Ao contrário: o ensaio ganhou mais força. O canto ficou mais vigoroso e a evolução, solta e feliz. A São Clemente saiu da pista com a certeza de que não será qualquer intempérie que a fará desanimar.

A chuva já estava bem fina quando a Estação Primeira de Mangueira deu início ao seu ensaio. Cantando um dos sambas mais badalados da pré-temporada, a verde e rosa entrou na avenida nos braços do povo, que cantou e aplaudiu a sua passagem. O samba-enredo teve um bom desempenho, apesar de ter passado com um andamento um pouquinho abaixo das tradições mangueirenses. Mais cadenciada e em busca das quatro notas 10 que não vêm desde 2003, a bateria do estreante mestre Wesley sacudiu a plateia com uma ousada paradinha com atabaques.

Enquanto isso, o governador permanecia à beira da pista, na área de concentração, beijando bandeiras e componentes. Nem a presença de uma bandeira com o rosto da vereadora Marielle Franco, assassinada em março do ano passado, constrangeu Witzel. Não custa lembrar que, em meio à campanha eleitoral, o governador estava em um comício onde a placa de rua com o nome da vereadora foi quebrada pelo deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL). Ao final do desfile, um incidente: o intérprete da escola, Marquinho Art´Samba foi preso. O motivo: atraso em pagamento de pensão alimentícia.

A Portela entrou na avenida com seu samba sendo entoado de forma apaixonada por torcedores e componentes. Exaltando Clara Nunes, a azul e branca de Madureira e Oswaldo Cruz traz toda a expectativa de realizar um sonho de seus aficionados e contar a trajetória de um dos maiores ícones portelenses. E, se o enredo é fundamentado na emoção, o ensaio deste domingo já deu uma mostra da catarse que poderá ser o desfile portelense.

Com a chuva voltando a cair com mais força, mas sem o ímpeto do início da noite, os portelenses flutuaram pela Sapucaí . O samba-enredo, tido pela crítica e público como um dos melhores do ano, foi praticamente berrado pelos componentes, que desfilaram felizes e empolgados. A bateria de mestre Nilo Sérgio foi um dos destaques do ensaio, mantendo a cadência e dando a sustentação para o canto tranquilo de Gilsinho.

Os ensaios técnicos continuam no próximo final de semana, sempre a partir das 20h. No sábado (23), União da Ilha, Império Serrano e Imperatriz Leopoldinense farão suas passagens. No domingo (24), após o ritual da lavagem da pista, Paraíso do Tuiuti e Beija-Flor de Nilópolis encerrarão a temporada.