Topo

CarnaUOL

Anderson Baltar


Sapucaí tem noite de ensaios surpreendentes e animados

Quitéria Chagas no desfile da Império Serrano, no Rio de Janeiro - Roberto Filho/Brazil News
Quitéria Chagas no desfile da Império Serrano, no Rio de Janeiro Imagem: Roberto Filho/Brazil News
Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

24/02/2019 09h09

Uma noite que, em uma primeira expectativa, não reservaria grandes emoções, tornou-se a mais surpreendente e divertida da atual temporada de ensaios técnicos. Escolas que, nos últimos Carnavais, não têm brigado pelo campeonato no Rio de Janeiro, União da Ilha, Império Serrano e Imperatriz Leopoldinense fizeram bons ensaios e animaram o apenas razoável público que compareceu à Marquês de Sapucaí.

A União da Ilha do Governador abriu a noite com muita animação. Trazendo um samba bastante criticado pelos especialistas e que não está entre os preferidos do público, a tricolor matou no peito a responsabilidade e fez um ensaio muito competente. Esbanjando a tradicional alegria, a Ilha passou tranquila e organizada pela avenida. Nem as falhas do sistema de som, já instalado, mas que passará por seu teste definitivo neste domingo, prejudicaram o canto da escola.

O grande destaque do ensaio foi a bateria. Comandada pelos estreantes mestres Keko e Marcelo, deu um show de entrosamento e cadência. A paradinha com triângulos, bem no clima do enredo sobre o Ceará, levantou as arquibancadas. O intérprete Ito Melodia, mais uma vez brilhou.

Antonia Fontenelle no ensaio da Império Serrano na Marquês de Sapucaí - Anderson Borde/AGNews
Antonia Fontenelle no ensaio da Império Serrano na Marquês de Sapucaí
Imagem: Anderson Borde/AGNews
Levando para a passarela o clássico de Gonzaguinha "O que é o que é?", o Império Serrano apostou na emoção para arrebatar as arquibancadas. Desde o esquenta, com o clássico "Aquarela Brasileira", do Carnaval de 1964, todos os setores da avenida abraçaram a verde e branca de Madureira. Nos primeiros acordes do samba, a resposta do público foi forte.

Se o ensaio foi eivado de emoção, por outro lado, algumas falhas técnicas foram percebidas. A escola se ressentiu de mais organização e o samba foi cantado de forma desigual, tendo um desempenho melhor no refrão. A bateria de Mestre Gilmar deu um verdadeiro show, com uma bossa inspirada nas batidas do coração.

Apostando na irreverência, a tradicional Imperatriz Leopoldinense fez um ensaio animado. O samba, apesar de suas deficiências, rendeu para os componentes e público, que fizeram um verdadeiro baile de Carnaval. Com o enredo "Me dá um dinheiro aí", a escola contou com a participação de Moacyr Franco no esquenta, cantando a marchinha imortalizada em sua gravação de 1959.

Com alas extremamente empolgadas e um desempenho arrebatador da bateria de Mestre Lolo, a Imperatriz fez um dos melhores ensaios da temporada e criou uma expectativa bastante favorável para o seu desfile, que acontecerá no domingo de Carnaval.

A temporada de ensaios técnicos termina neste domingo, a partir das 20h, com a lavagem da pista da Sapucaí e as passagens de Paraíso do Tuiuti e Beija-Flor de Nilópolis.

Juliana Almeida no ensaio da União da Ilha na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro - Anderson Borde/AGNews
Juliana Almeida no ensaio da União da Ilha na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro
Imagem: Anderson Borde/AGNews