Topo

CarnaUOL

São Paulo


Rainha de Bateria da Vai-Vai fala sobre feminismo e repercute agressão

Camila Silva é rainha da Vai-Vai - Alex Pires/Divulgação
Camila Silva é rainha da Vai-Vai Imagem: Alex Pires/Divulgação

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

22/01/2019 22h17

Rainha de Bateria da Vai-Vai, Camila Silva fez desabafo em seu perfil nas redes sociais, nesta terça-feira (22), ao repercutir a agressão sofrida por uma integrante da escola de samba.

No último fim de semana, um homem foi flagrado em um vídeo agredindo uma mulher durante o ensaio técnico da Vai-Vai realizado no Anhembi, zona norte da capital paulista. Ele foi identificado como diretor da agremiação e proibido de entrar no sambódromo pela Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo. Ela foi apontada como a sua ex-companheira, foi ouvida na delegacia, mas não teve o nome divulgado.

Na mensagem, Camila Silva fala sobre o feminismo e pede para que as mulheres agredidas não se calem, pelo contrário, denunciem. (Leia o desabafo, na íntegra, abaixo)

"Quem só me vê sambando, talvez esqueça que além de Rainha de Bateria, sou uma mulher como qualquer uma que me acompanha, sou esposa, sou amiga, sou filha e acima de tudo sou mãe", escreveu ela. "Meu recado é para você, mulher, que tem sofrido com a violência doméstica, não se cale, denuncie sim e saiba que seu BO não será exposto", prosseguiu.

 "Nos últimos anos aprendi muito sobre empoderamento feminino e aprendi algo que chamamos de sororidade, ou seja, saber que a dor do outro não é 'mimimi', deve ser respeitada e, na medida do possível, dar sua mão para ajudar a combater o mal é sua obrigação com seus iguais. Sou mulher preta, vim da periferia, sou sambista, sou Camila Silva e minha força vem da minha fé!", concluiu.

Mais São Paulo