PUBLICIDADE
Topo

Blocos de rua

Sob forte calor, Bloconcé faz seu primeiro desfile lacrando 

Foliões se divertem na estreia do Bloconcé, no Rio, que homenageia a cantora pop Beyoncé - Luciola Villela/UOL
Foliões se divertem na estreia do Bloconcé, no Rio, que homenageia a cantora pop Beyoncé Imagem: Luciola Villela/UOL

Thiago Camara

Colaboração para o UOL, no Rio

24/02/2019 13h47

São apenas cinco meses desde a criação, mas o Bloconcé faz jus à diva que homenageia. A Beyoncé exaltada pelo Carnaval chegou numa Praça Mauá sob forte calor de verão. Com looks bafônicos, jogada de cabelo e, claro, "carão" das fãs da diva pop.

Apesar de pequeno, o público animado dividiu espaço com turistas que vieram visitar o Museu do Amanhã, onde se iniciou o cortejo em direção ao Largo São Francisco da Prainha. 

"Uma surpresa para nós esse clima de Carnaval.  É muito interessante ver essa alegria. Na Áustria tem Carnaval, mas a alegria daqui é bem diferente", disse Mario Werner, turista da Áustria.

Ao som de "Crazy in Love", o Bloconcé formado por cerca de 70 mulheres fez a temperatura subir ainda mais no Museu do Amanhã. Dançarinas no chão, pernaltas e as musicistas conduzem um cortejo animado no Porto do Rio. O público de cerca de 300 pessoas acompanha cantando e dançando os hits da diva pop.

A jornalista Bárbara Tenório faz sua estreia no Carnaval carioca. Para ela o Bloconcé traz uma mensagem necessária para o Brasil. 

"Não tem como começar melhor com um bloco só de mulheres. Isso é o Brasil: mulherada empoderada, cheia de alegria liberdade dançando aos quatro ventos", disse ela ao som de gritos "ele não" e "Marielle Presente". 

Gustavo Sabino, de 26 anos, atendeu ao convite da namorada para ir ao bloco e apoia a iniciativa dele defender uma causa. "Acho muito importante para nós desconstruirmos nosso machismo e trabalhar isso com outros homens, nos nossos grupos de amigos", disse o médico. 

Entre as organizadoras a satisfação se traduziu em sorriso e suor. Aline Pach, que lidera 16 "Beys" na perna-de-pau ressalta a importância de carnavalizar o empoderamento feminino. 

"Fico muito feliz de ver daqui de cima todo mundo sorrindo e cantando. Está rolando uma energia muito legal das mulheres e dos homens que entendem o que representa a Beyoncé pra gente. Estamos na rua, unidos pelos nossos direitos e pela igualdade", explica coreógrafa. 

O hit "Survivor", dos tempos que a Queen Bey formava a bandgirl Destiny's Child foi um dos pontos altos da passagem do bloco. Ka Faria, produtora do bloco, disse que as expectativas do primeiro cortejo do Bloconcé foram superadas. 

"Estou muito orgulhosa por aquilo que a gente está entregando para o público hoje. A qualidade musical superou nossas expectativas. É o poder das mulheres no Carnaval", afirma.

Blocos de rua