PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Rainha de bateria da Peruche deixa a escola uma semana antes do desfile

Stephanye Cristinne deixa o posto de rainha de bateria da Peruche - Reprodução/Instagram
Stephanye Cristinne deixa o posto de rainha de bateria da Peruche Imagem: Reprodução/Instagram

Rodrigo Soares

Colaboração para o UOL

25/02/2019 08h22

A Unidos do Peruche, do grupo de acesso de São Paulo, acaba de sofrer uma baixa para seu desfile no domingo (3) no Carnaval 2019. Na noite de ontem, Stephanye Cristinne, rainha da bateria da agremiação, anunciou que está deixando seu posto e a escola.

"Foram 17 anos me dedicando em prol de um sonho. Incríveis histórias colecionadas, sorrisos sinceros e muita verdade em cada um destes anos. Momentos inesquecíveis e um coração preenchido de amor.  Hoje,com a consciência tranquila e em paz, me despeço não só do G.R.C.S.E.S Unidos do Peruche, mas também do Carnaval de São Paulo. Chegou o momento de me dedicar não só a minha vida pessoal, como também a minha vida profissional (já que durante toda a minha infância e adolescência eu vivi sendo observada e confesso que pouco focada na minha vida)", disse.

Em outro momento, ela deixou no ar algumas desavenças nos bastidores e lamentou a falta de apoio das escolas para as rainhas. "Lamento ter feito parte de um mundo onde as pessoas se preocupam mais com o outro ao invés de fazer 'o seu'. O que para muitos é ego, para nós que escolhemos expor nossas vidas não passa de uma realização. Realização esta que 99% das rainhas de bateria lutaram e lutam muito para manter. Um cargo desvalorizado, literalmente um caixa dois. Cargo onde 'companheiras' não respeitam o espaço e não se colocam em seu devido lugar. Cargo que por muitas vezes não tem a atenção que merece, afinal, uma escola toda pra colocar na pista. Podemos nos virar, né? NÃO. Valorizem, observem mais. Todos querem o 'close', mas ninguém vê o que passamos nos bastidores", disparou.

Ela também fez questão de ressaltar que nunca teve desavenças com outras mulheres que também desfilaram à frente dos ritmistas da Peruche em postos como musa ou madrinha.

"Deixo claro que NUNCA tive problemas com companhias ao meu lado a frente da bateria da escola (a não ser quando quando fui desrespeitada. O que por muitas vezes aconteceu, não só durante os sete anos como rainha oficial da agremiação). Então esqueçam! O problema comigo só surge quando é provocado (e sobre provocações e afirmações em relação a minha pessoa, MUITOS sabem fazer,né?!).  Vale complementar que o motivo do meu desligamento NÃO SE TRATA de uma situação específica,mas várias", declarou.

Por fim, Stephanye garantiu que segue na torcida para que a escola consiga voltar para o grupo especial e que sua despedida é definitiva.

"Apesar de TUDO, meu único desejo é que a minha escola faça um Carnaval incrível e que retorne ao lugar que é seu por direito. Meu amor por este pavilhão, pouquíssimas pessoas entendem, como sempre digo: VAI ALÉM. Não é só Carnaval. Imagino a felicidade de muitos em saber disto,mas sinto em meu coração a tristeza de milhões. Minha família num geral: Obrigada! Não é um até logo, mas sim um adeus. Obrigada Carnaval, obrigada SAMBA", afirmou.

Enquanto Stephanye deixa a escola, Rita Cadillac foi recentemente confirmada como madrinha de bateria da Peruche. Aos 64 anos, ela fará sua estreia no cobiçado posto.

 

São Paulo, 24 de Fevereiro de 2019. Nota de DESLIGAMENTO. Em respeito a todos os sambistas que me acompanham dentro e fora do Carnaval,eu não poderia deixar de me pronunciar publicamente. Foram ao todo, 17 anos me dedicando em prol de um sonho. Incríveis histórias colecionadas,sorrisos sinceros e muita verdade em cada um destes anos. Momentos inesquecíveis e um coração preenchido de amor. Hoje,com a consciência tranquila e em paz: Me despeço não só do G.R.C.S.E.S Unidos do Peruche,mas também do carnaval de São Paulo. Chegou o momento de me dedicar não só a minha vida pessoal,como também a minha vida profissional (já que durante toda a minha infância e adolescência,eu vivi sendo observada e confesso que pouco focada na minha vida). Lamento ter feito parte de um mundo onde as pessoas se preocupam mais com o outro,ao invés de fazer "o seu". O que para muitos é ego,para nós que escolhemos expor nossas vidas, não passa de uma realização. Realização esta que 99% das Rainhas de Bateria lutaram e lutam muito para manter. Um cargo desvalorizado,literalmente um caixa dois. Cargo onde "companheiras" não respeitam o espaço e não se colocam em seu devido lugar. Cargo que por muitas vezes não tem a atenção que merece,afinal, uma escola toda pra colocar na pista... Podemos nos virar,né?! NÃO. Valorizem, observem mais... Todos querem o "close", mas ninguém vê o que passamos nos bastidores. Algumas pessoas gostam de fingir,viver como uma pessoa pública, o que não é meu caso; já que acordo todos os dias para ir ganhar meu pão com muita honestidade e sem vergonha alguma. SER COMUNIDADE: Para alguns, basta ser da escola... NÃO! Sou comunidade por que SEMPRE tive a ajuda da escola em n's situações e momentos. A mesma, por diversas vezes não conseguiu (infelizmente) cumprir com o compromisso que assumiu comigo. Mas, vai muito além... Poucas pessoas entenderiam e também,não tenho pretenção alguma de ficar explicando sobre, não quero que pareça vitismo,odeio isso. A verdade é que se eu tiver que contar cada batalha nestes 17 anos,muita gente pensaria mil vezes antes de querer me prejudicar,me expor... (CONTINUA)...

Uma publicação compartilhada por STEPHANYE CRISTINNE (@stephanyecristinne_) em

...mas é uma pena que poucas pessoas tem culhão para enfrentar problemas e continuar firme no propósito. Construir uma história limpa,sem mentiras,dinheiro e sem alguém para "te presentear" com um posto... Essa é a parte mais difícil! Deixo claro que NUNCA tive problemas com companhias ao meu lado a frente da bateria da escola (a não ser quando quando fui desrespeitada. O que por muitas vezes aconteceu,não só durante os sete anos como Rainha Oficial da agremiação). Então,esqueçam! O problema comigo só surge quando é provocado(e sobre provocações e afirmações em relação a minha pessoa, MUITOS sabem fazer,né?!) Vale complementar que o motivo do meu desligamento NÃO SE TRATA de uma situação específica,mas várias. Apesar de TUDO,meu único desejo é que a minha escola faça um carnaval incrível e que retorne ao lugar que é seu por direito. Meu amor por este pavilhão, pouquíssimas pessoas entendem,como sempre digo: VAI ALÉM. Não é só carnaval. Nascida e criada,enxergada e colocada à prova todos os anos para chegar onde cheguei. Agradeço a cada um dessa comunidade guerreira e linda! Em especial: Seo Carlão, Velha Guarda do Peruche e Ala das Baianas. Desde o caseiro até o último harmonia, da última ala: O MEU MUITO OBRIGADA. A menina de vocês,cresceu! Se tornou uma linda borboleta e hoje,é pura gratidão. As melhores energias estão voltadas para que no dia 03/03/2019, cheguem todos no êxito de um trabalho que está sendo desenvolvido a meses. Imagino a felicidade de muitos em saber disto,mas sinto em meu coração a tristeza de milhões. Minha família num geral: Obrigada! Pai, mãe, amor e meus irmãos: EU ESTOU BEM. Obrigada por tudo! Eu amo vocês. Desejo que a sucessão deste posto seja a altura, nada além do que uma escola tradicional merece. Que o carnaval de 2019 seja incrível para cada um de vocês. Não é um até logo,mas sim um adeus. Obrigada Carnaval, obrigada SAMBA. Saudações Sambistas. Att; Stephanye Cristinne.

Uma publicação compartilhada por STEPHANYE CRISTINNE (@stephanyecristinne_) em

São Paulo