Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/ciencia/album/2018/04/19/especies-descobertas-e-ameacadas-2018.htm
  • totalImagens: 7
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20180419220725
    • Notícias [35976];
Fotos

UMA NAMORADA PARA ROMEO - Romeo é o nome de uma das últimas (se é que não é a última) rãs aquáticas de Sehuencas (Telmatobius yuracare), que atualmente vive no Museu de História Natural de Cochabamba, na Bolívia. Para acabar com a solidão dessa rã e salvar a espécie, os cientistas estão em busca de uma possível Julieta e chegaram até a criar um perfil do anfíbio no site de namoro Match.com. Matias Careaga/Global Wildlife Conservation/AFP Mais

RÃ DE PELE MULTICOLORIDA - Cientistas da Venezuela e da Colômbia identificaram uma nova espécie de rã na Serra de Perijá, uma vasta cadeia montanhosa compartilhada pelos dois países. Com uma pele multicolorida e canto único, a Hyloscirtus japreria habita rios e cursos d'água a mais de 1.000 metros de altitude. É também bem pequena (os machos medem entre 2,8 e 3,2 centímetros e as fêmeas de 3,5 a 3,9 cm). Seu nome presta homenagem aos járerias, um grupo étnico de Perijá, no estado de Zulia (noroeste da Venezuela). Com essa descoberta - publicada em fevereiro na revista científica Zootaxa - são 37 espécies as identificadas do gênero Hyloscirtus. Fernando Rojas/La Salle Natural History Museum of Venezuela/AFP Mais

TARTARUGA PUNK- A tartaruga-marinha Mary River entrou para a lista de répteis ameaçados de extinção da Sociedade Zoológica de Londres. Com o visual punk, graças a seu moicano, o animal consegue ficar embaixo d'água por até 3 dias respirando através de seus órgãos reprodutores. Mas não se engane. Nativa da região de Queensland, na Austrália, onde vive apenas no rio Mary, a tartaruga não tem pelos. Seu cabelo arrepiado é na verdade alga Chris Van Wyk/ZSL/AFP Mais

ACHADOS NA MONTANHA MAIS ALTA DO BRASIL - Pesquisadores descobriram novas espécies em expedição ao Pico da Neblina, a montanha mais alta do Brasil, com 2.995,30 metros de altitude. Da direita para a esquerda, de cima para baixo: as novas espécies "Lizard-walking Toad", "Night Sky", "Neblina Pygmy owl" e "Neblina Phyllanthus" USP Mais

ANFÍBIO JAMAIS DESCRITO PELA CIÊNCIA - Pesquisadores descobriram novas espécies em expedição ao Pico da Neblina, a montanha mais alta do Brasil, com 2.995,30 metros de altitude. Uma das descobertas foi o "Pipa surinamensis", um anfíbio aparentemente achatado nunca descrito pela ciência. USP Mais

CARANGUEJOS EXÓTICOS - Uma expedição nas águas profundas da ilha indonésia de Java realizada por uma equipe da NUS (Universidade Nacional de Singapura) e do Instituto Indonésio de Ciências descobriu uma dezena de novas espécies exóticas. Um caranguejo eremita, um camarão de olhos brilhantes e um caranguejo com espinhos difusos estão entre as descobertas AFP Mais

SAPO COM SOM DE CABRA? - A espécie Scinax caprarius habita áreas da Colômbia e produz um som similar ao das cabras Andres Acosta/Humboldt Institute/AFP Mais

Espécies descobertas e ameaçadas 2018

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE UOL CIÊNCIA

UOL Cursos Online

Todos os cursos