Topo

Curiosity revela primeira amostra de rocha perfurada em Marte

Nasa/Reuters
Curiosity revela a primeira amostra de rocha em pó extraída na perfuração do solo de Marte Imagem: Nasa/Reuters

Em Washington

2013-02-21T09:48:17

21/02/2013 09h48

A Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) mostrou nesta quarta-feira (20) a primeira amostra coletada do interior de uma rocha marciana escavado pelo robô Curiosity. As imagens revelam que o solo poeirento encontrado logo abaixo da superfície avermelhada do planeta tem, na verdade, uma tonalidade cinza clara.

"A equipe científica está realmente animada com o fato de que os resíduos da nossa perfuração não são do tom tipicamente laranja-avermelhado que associamos a tudo relativo a Marte", afirmou Joel Hurowitz, cientista encarregado do sistema de amostras do Curiosity.

"As coisas ficam alaranjadas porque há um processo de ferrugem de algum tipo ocorrendo que oxida o ferro contido na rocha", explicou ele durante entrevista no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL, na sigla em inglês), em Pasadena, na Califórnia, nos Estados Unidos.

No começo do mês, a agência havia informado que seu robô, avaliado em US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 4,92 bilhões), havia conseguido obter a primeira amostra já coletada do interior de uma rocha em outro planeta, o que os cientistas do laboratório JPL saudaram como um avanço "histórico".

"Ver o pó da perfuração na pá nos permite confirmar, pela primeira vez, que a perfuradora coletou uma amostra ao penetrar na rocha", disse Scott McCloskey, engenheiro encarregado do equipamento do Curiosity. "Muitos de nós trabalhamos anos para ver este dia. Obter confirmação de uma perfuração bem sucedida é incrivelmente gratificante."

"Para a equipe encarregada das amostras, isto é equivalente ao que foi o pouso bem sucedido para a equipe a cargo da amartissagem [termo para o pouso em Marte]", comparou.

A Nasa afirmou que estudos mais aprofundados na amostra podem demonstrar na matiz da rocha marciana pistas intrigantes sobre a história e a composição da Terra.

"Ela pode preservar algum indício do que o ferro estava fazendo nestas amostras sem que um processo oxidativo posterior pudesse enferrujar as rochas, dando-lhes a coloração alaranjada típica de Marte", disse Hurowitz aos jornalistas.

O pó foi liberado depois que a perfuradora do braço mecânico do Curiosity fez um buraco de 6,4 centímetros no leito rochoso marciano, em 8 de fevereiro. A equipe encarregada do robô pretende fazer o Curiosity peneirar a amostra e analisá-la com instrumentos de bordo.

A amostra foi retirada da rocha sedimentar 'John Klein', batizada assim em homenagem ao vice-gerente de projetos do Laboratório Científico de Marte que morreu em 2011. A rocha foi selecionada para ser a primeira amostra perfurada porque pode conter evidências da presença de água no passado do planeta.

Mais Ciência e Saúde