Água entra em capacete de astronauta da ISS após caminhada espacial

  • Nasa/AP

    Nesta imagem feita em vídeo e divulgada pela Nasa, o astronauta americano Terry Virts aponta para seu capacete, enquanto está dentro da ISS

    Nesta imagem feita em vídeo e divulgada pela Nasa, o astronauta americano Terry Virts aponta para seu capacete, enquanto está dentro da ISS

Astronautas a bordo da Estação Espcial Internacional (ISS, na sigla em inglês) concluíram nesta quarta-feira (25) uma segunda caminhada de rotina, mas a descoberta de água no capacete de um deles aumentou as preocupações sobre a segurança dos trajes espaciais da Nasa.

Barry Wilmore, comandante da tripulação de seis membros da estação, e o engenheiro de voo Terry Virts saíram da estação para instalar equipamentos necessários à atracação de futuras cápsulas comerciais americanas tripuladas, o que está previsto a partir de 2017.

Mas, ao concluir o retorno, formou-se um acúmulo de água "na parte frontal do capacete (de Virts), na altura dos olhos", disse a astronauta italiana Samantha Cristoforetti ao centro de controle da missão em Houston, Texas (sul dos EUA).

O acúmulo de água era "de cerca de três polegadas (7,6 cm) de diâmetro", disse Cristoforetti.

Virts não correu riscos, embora a quantidade de água tenha aumentado com relação ao primeiro momento em que o astronauta a percebeu.

Os dois mecânicos espaciais voltaram à câmara de descompressão da ISS às 18H34 GMT (15H34 de Brasília), depois de uma caminhada espacial que durou seis horas e 43 minutos.

Virts não reportou qualquer problema durante a caminhada e o comentarista da Nasa, Rob Navias, disse que o problema não era "tão sério" como quando o astronauta italiano Luca Parmitano quase se afogou e teve que voltar correndo para a estação quando água começou a se acumular em seu capacete, em 2013.

Precisamente na semana passada, a Nasa tinha informado que seus engenheiros estavam preocupados pelos problemas frequentes nos sistemas de controle de temperatura dos trajes espaciais, entre eles a água e a condensação.

Estas saídas fora da ISS visam à instalação de novos equipamentos para permitir o acoplamento das futuras duas naves das empresas privadas SpaceX e Boeing, que transportarão os astronautas à estação orbital a partir de 2017, em virtude dos contratos com a Nasa.

Wilmore e Virts efetuaram a primeira caminhada espacial no sábado e a operação levou mais de seis horas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos