Noventa voluntários tomaram molécula que causou morte cerebral em teste na França

Em Rennes (França)

  • Stephane Mahe/Reuters

    Fachada do laboratório Biotrial, responsável pelos testes de um medicamento que causou morte cerebral em uma pessoa em Rennes, na França

    Fachada do laboratório Biotrial, responsável pelos testes de um medicamento que causou morte cerebral em uma pessoa em Rennes, na França

Noventa voluntários tomaram diferentes doses do mesmo medicamento experimental que deixou uma pessoa em estado de morte cerebral durante um teste terapêutico na França, informou nesta sexta-feira (15) a ministra da Saúde, Marisol Touraine.

A ministra, que destacou que este acidente é um fato inédito na França, afirmou ainda que para três dos cinco pacientes hospitalizados, a medicação provavelmente provocou problemas irreversíveis.

"Não tenho conhecimento de nenhum outro evento comparável", declarou a ministra durante coletiva de imprensa em Rennes (oeste), cidade onde os pacientes foram hospitalizados.

Além da pessoa que está em estado de morte cerebral, outras três pessoas que participaram no teste clínico sofrem uma "deficiência que poderia ser irreversível", afirmou o chefe do departamento de neurociência do hospital universitário de Rennes, Pierre-Gilles Edan.

A molécula estava sendo testada no marco de um teste terapêutico dirigido por um laboratório privado, que investigava seu efeito para tratar problemas de humor e ansiedade, informou Touraine. A molécula havia sido testada inicialmente em animais, entre eles chimpanzés.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos