Britânico morre ao tentar atravessar Antártica a pé

Londres, 25 Jan 2016 (AFP) - O explorador britânico Henry Worsley, que estava prestes a completar a travessia da Antártica a pé, sozinho e sem assistência, morreu no Chile, anunciou sua família nesta segunda-feira.

O ex-coronel do exército britânico, de 55 anos, estava apenas a 48 quilômetros da chegada, quando passou mal e precisou chamar os socorros, na sexta-feira, no 71º dia da expedição.

Internado num hospital de Punta Arenas, no extremo sul do Chile, ele faleceu no domingo.

"É com grande tristeza que devo anunciar que meu marido, Henry Worsley, morreu depois de uma falha total dos seus órgãos", anunciou sua esposa, Joanna, num comunicado.

Pai de dois filhos, o aventureiro tinha percorrido cerca de 1.600 quilômetros pela Antártica, e sofria de cansaço e desidratação. Em Punta Arenas, os médicos também diagnosticaram uma peritonite bacteriana.

O projeto de Worsley era completar a travessia inacabada do explorador Ernest Shackleton, que tinha tentado fazer o mesmo em 1915.

Padrinho da expedição, o príncipe William divulgou uma nota de pesar. "Harry (o outro príncipe) e eu ficamos muito tristes com a notícia da morte de Henry Worley. Era um homem que mostrava muita coragem e determinação. Perdemos um amigo, mas ele continua sendo uma fonte de inspiração para todos nós", reagiu.

Worsley também recebeu uma homenagem do ex-craque de futebol David Beckham. "Nenhuma palavra pode descrever a tristeza provocada pela perda de Henry, um homem que serviu o nosso país durante tantos anos", lamentou o astro no Instagram.

A iniciativa de Worsley ajudou a arrecadar 130.000 euros para militares feridos, através do fundo Endeavour Fund, com apoio de William e Kate.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos