Mulheres em período ovulatório percebem fertilidade das rivais, diz estudo

Paris, 16 Fev 2016 (AFP) - Não só as fêmeas animais são capazes de captar sinais que lhes permitem avaliar a fertilidade de potenciais rivais na competição pelo macho, revelou um estudo publicado nesta quarta-feira.

Sem necessariamente estarem conscientes disso, as mulheres também parecem ser capazes de perceber, apenas olhando o rosto, quando outra está na etapa mais fértil de seu ciclo menstrual.

Curiosamente, essa capacidade fica mais aguçada em mulheres com altos níveis de estradiol, o hormônio feminino ligado à fertilidade.

O estudo coloca em evidência que as mulheres férteis com potencial para ter mais filhos ao longo da vida "são as mais capazes de prevenir o adultério do parceiro", garantiu à AFP Janek Lobmaier, co-autor do estudo, da Universidade de Berna. O estudo foi publicado nas Royal Society Journal Biology Letters.

Pesquisas anteriores já haviam revelado que os homens preferem retratos de mulheres tirados em torno da ovulação aos da mesma mulher em período infértil.

Poucos estudos haviam testado a capacidade das mulheres em discernir tais diferenças nos rostos umas das outras.

Lobmaier e sua equipe mostraram pares de fotografias de mulheres - uma feita no momento de maior fertilidade e a outra no de menos - a cerca de 200 mulheres, algumas em laboratório, outras pela internet.

Ao contrário dos homens, as mulheres não disseram que os rostos eram mais ou menos atraentes dependendo do momento em que as fotografias foram feitas.

- Sutil, mas perceptível -No entanto, observando o subgrupo das entrevistadas cujos níveis de hormônio eram conhecidos, a equipe chegou a conclusões interessantes.

Aquelas que não estavam ovulando, mas que tinham altos níveis de estradiol, foram mais capazes de escolher a foto de uma mulher que está ovulando como potencial "ladra" de seu parceiro.

"Uma das explicações de nossas conclusões pode ser que as mulheres em estado ovulatório, no pico da fertilidade, representam uma maior ameaça às mulheres com altos níveis de estradiol (que não estão férteis no momento, mas têm alto potencial de fertilidade)", disse Lobmaier.

O estudo não testou a potencial influência das oscilações estradiol.

Muitos animais emitem sinais que indicam sua fertilidade através da penugem, das cores, dos cheiros ou de um chamado especial.

"Nos seres humanos essas mudanças não são óbvias, levando muitos pesquisadores a concluir que a ovulação permanecia oculta", apontou Lobmaier.

No entanto, ele disse que "há evidências de que as mulheres sofrem alterações que, embora sutis, podem ser detectadas".

As mulheres ficam férteis por um período relativamente curto de seu ciclo menstrual, poucos dias antes da ovulação e no dia da ovulação propriamente dita.

Assim como nos animais, considera-se que se os homens são capazes de detectar essa janela de oportunidade, terão mais probabilidade de difundir seus genes.

"Para as mulheres, talvez não exista janela de oportunidade direta na detecção da fertilidade de outras mulheres em seus rostos, mas podem se beneficiar indiretamente, por exemplo, garantindo que seu parceiro não cometa adultério", explicou Lobmaier.

As mulheres que participaram do estudo não tinham conhecimento de seus objetivos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos