Galinha com patas de dinossauro é desenvolvida no Chile

Santiago, 15 Mar 2016 (AFP) - Liderados por um brasileiro, cientistas chilenos conseguiram criar um embrião de galinha com pata de dinossauro, uma modificação genética que reafirma a ligação evolutiva entre as aves e os terópodes.

A pesquisa, publicada na semana passada pela revista científica Evolution, demonstra como "com a inibição da maturação precoce de uma perna de embrião de galinha, esta recupera a forma que tinham os dinossauros", disse à AFP nesta terça-feira Alexander Vargas, um dos seis especialistas da equipe da Universidade do Chile, que realizou a investigação.

"O resultado é um embrião de galinha com perna de dinossauro", disse Vargas.

O trabalho foi conduzido pelo pesquisador brasileiro João Botelho.

Os cientistas manipularam no embrião o gene IHH (Indian Hedgehog Homolog) presente em todos os animais, incluindo os seres humanos, tornando lenta a maturação da perna, que assumiu a forma de tubo e atingiu o pé como nos dinossauros, diferentemente da forma de espinha comum nas galinhas, disse o cientista.

A graça do experimento não é provar que os dinossauros são os ancestrais das aves, algo que já é manejado, "mas especificar quais foram as mudanças genéticas envolvidas nessa transformação", garantiu.

"As galinhas são pequenos dinossauros transformados (...), têm muito dos dinossauros, esta parte experimental é praticamente igual aos dinossauros ancestrais das aves que são os terópodes" disse Vargas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos