Juíza da Suprema Corte dos EUA é homenageada com nome de louva-a-deus

  • Rick Wherley / Cleveland Museum of Natural History

O Museu de História Natural de Cleveland, nos Estados Unidos, identificou uma nova espécie de louva-a-deus e a batizou inspirando-se em Ruth Bader Ginsburg, a decana da Suprema Corte dos Estados Unidos.

O Ilomantis ginsburgae presta uma homenagem à luta pelos direitos das mulheres e pela igualdade sexual, objetivos pelos quais a magistrada de 83 anos lutou ao longo de sua carreira.

"Tradicionalmente, na taxonomia do louva-a-deus, usam-se as características do aparelho genital masculino para descrever e delimitar novas espécies, mas queríamos saber se podíamos usar as características do aparelho genital feminino", explicou a pesquisadora Sydnet Brannoch.

Depois da dissecação, as observações realizadas por microscópio permitiram, finalmente, "diferenciar sem ambiguidade duas espécies entre ilomantis".

Ruth Bader Ginsburg é muito popular nos Estados Unidos, principalmente entre os grupos mais jovens, por sua incansável luta pelos direitos das mulheres nos anos 1960 e 1970. Em 1993, foi nomeada para a Suprema Corte pelo presidente Bill Clinton, onde continua trabalhando, apesar de ter tido câncer.

A espécime, a partir da qual a louva-a-deus "ilomantis" foi descrita pela primeira vez, foi encontrada em 1967, em Madagascar, e foi conservada no Museu Nacional de História Natural de Paris.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos