Cuba aprova plano contra mudanças climáticas

Havana, 28 Abr 2017 (AFP) - O governo cubano aprovou um plano governamental com intuito de minimizar os efeitos das mudanças climáticas que desde já ameaçam a ilha, segundo informações publicadas nesta sexta-feira (28) na imprensa local.

As mudanças no clima são responsáveis pelo aumento do nível do mar, desastres naturais e a seca intensa.

Trata-se de uma proposta com intuito de pensar "como avançar por meio de ações concretas para minimizar os impactos (ambientais)", declarou a ministra cubana de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, Elba Rosa Pérez, segundo imagens divulgadas nesta sexta-feira (28) pela TV local.

O plano foi aprovado na última terça-feira (25) em reunião do Conselho de ministros, liderada pelo presidente Raúl Castro. A proposta será votada na primeira sessão do Parlamento, que acontecerá em julho, de acordo com o diário oficial Granma.

Pérez destacou as três áreas prioritárias do macroprojeto: a preservação da vida das pessoas nos locais mais vulneráveis, a segurança alimentar e o desenvolvimento turístico, com previsões de investimentos "para curto (2020), médio (2030), longo (2050) e muito longo (2100) prazo".

Dentre as medidas propostas para "minimizar os efeitos em zonas vulneráveis", estão "a não permissão da construção de novos empreendimentos próximos à zona costeira e a redução da área de cultivo agrícola nesses locais", argumentou a ministra.

Ela acrescentou que no plano estão inclusas ações com objetivo de "assegurar a disponibilidade e o uso eficiente da água como forma de se enfrentar a seca, além de direcionar o reflorestamento para permitir a máxima proteção do solo e da água, impedir a deterioração dos corais, além de repovoar e conservá-los".

As mudanças climáticas "agravarão os problemas ambientais, transformando-se em fator determinante do desenvolvimento sustentável", afirma Pérez. "Temos que nos preparar".

O arquipélago de 111.000 km2 com uma população de 11,2 milhões de habitantes, está ameaçada, assim como o resto das ilhas caribenhas, pelo aumento do nível no mar e desastres naturais cada vez mais frequentes, como furacões de grande intensidade.

Conforme os especialistas, o clima de Cuba tornou-se mais extremo e quente devido às mudanças climáticas, e a ilha enfrenta desde 2014 uma situação de intensa seca que atinge quase todo o seu território.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos