Rússia perde contato com primeiro satélite angolano

Moscou, 27 dez 2017 (AFP) - A Rússia perdeu o contato com o primeiro satélite angolano de telecomunicações, Angosat-1, nesta quarta-feira (27), lançado do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, fazendo temer um novo revés para o setor espacial russo, um mês após a perda de outro aparelho.

"O contato cessou temporariamente, perdemos a telemedição", afirmou à AFP uma fonte espacial russa, que acredita que poderá restabelecer a comunicação com este satélite construído pelo gigante russo aeroespacial RSC Energia e cujo custo é estimado em 280 milhões de dólares.

Outra fonte da agência espacial angolana afirmou à AFP que ainda era "prematuro" dar o satélite como perdido.

"Efetivamente houve um corte após o lançamento, mas esperamos informações precisas nas próximas 24 horas", afirmou Da Costa N'Gangau, responsável da Infrast, empresa encarregada da parte comercial do Angosat-1.

O satélite foi lançado na terça-feira às 19h00 GMT de Baikonur com um foguete-portador ucraniano - algo incomum por conta das relações ruins entre Rússia e Ucrânia - e entrou em órbita pouco depois.

O foguete Zenit-2SB, que transportava o satélite Angosat-1 para sua órbita, é da companhia ucraniana Yuzhmash. Este foi um dos poucos lançamentos conjuntos desde 2014, quando a Rússia anexou a Crimeia.

"O problema é que este satélite permanecia em um depósito há mais de três anos à espera de seu lançamento, que foi constantemente adiado", o que pode ter provocado sua piora, explica à AFP o especialista Vitali Egorov.

Angola e Rússia concordaram em 2009 lançar o Angosat-1 para uma missão de 15 anos destinada a melhorar as telecomunicações por satélite, o acesso à Internet e os serviços de radiotelevisão na África.

Cerca de 50 engenheiros angolanos receberam formação, sobretudo em Brasil, China e Japão. A Rússia deve supervisionar o funcionamento do satélite de um centro de controle construído perto de Luanda.

A perda de contato com o satélite angolano faz temer um novo fracasso para o setor espacial russo, um mês depois da perda de um satélite meteorológico lançado de um novo cosmódromo de Vostochny, no extremo oriente russo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos