Topo

Schwarzenegger defende que EUA continuem no Acordo de Paris, apesar de Trump

04/12/2018 10h09

Katowice, Polónia, 4 dez 2018 (AFP) - Os governos devem proteger os cidadãos dos efeitos mortais da mudança climática, afirmou o ator e ex-governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, insistindo que os Estados Unidos estão comprometidos com um futuro mais verde, apesar da rejeição do presidente Donald Trump ao Acordo de Paris.

Em uma entrevista exclusiva à AFP à margem da Cúpula do Clima da ONU esta semana na Polônia, o protagonista de "O Exterminador do Futuro" assegurou estar comprometido com uma "cruzada ambiental" e pediu que todos se envolvam na luta contra a mudança climática.

Schwarzenegger deu um leve impulso à sessão de abertura da COP24 na segunda-feira, reunião em que os países devem chegar a um acordo sobre um marco regulatório para limitar o aumento das temperaturas e o impacto devastador que o aquecimento global pode ter sobre a saúde e a economia globais.

"Eu acho que a responsabilidade dos governos é proteger as pessoas. E é por isso que temos exércitos, para evitar um ataque. Bem, aí vem o maior ataque", declarou à AFP.

"Sete milhões de pessoas morrem todos os anos por causa da poluição [atmosférica], 25.000 deles os Estados Unidos. Se não queremos combater isso, então é porque não estamos bem", acrescentou.

Em seus dois mandatos como governador da Califórnia, entre 2003 e 2011, Schwarzenegger ajudou a tornar o estado mais rico dos Estados Unidos em uma superpotência verde.

Ele assinou leis para fornecer às autoridades locais e estaduais as ferramentas necessárias para reduzir as emissões de gases do efeito estufa, reduzindo a expansão urbana e promovendo a energia renovável e a tecnologia verde.

Schwarzenegger, de 71 anos, disse que os Estados Unidos estão empenhados em agir contra as mudanças climáticas, apesar da controversa decisão do presidente Donald Trump de retirar o país mais rico do mundo do Acordo de Paris.

"O fato de Donald Trump ter abandonado o acordo de Paris não significa que os Estados Unidos o abandonaram", enfatizou.

"Todos os nossos estados que sempre foram favoráveis ao meio ambiente continuam na mesma direção. Todas as nossas cidades nos Estados Unidos estão indo na mesma direção, e ainda estão no Acordo de Paris", acrescentou.

"As pessoas estão pesquisando tecnologia verde. E é um 'boom'. A indústria e as pessoas devem entender que temos que trabalhar juntos. Os Estados Unidos estão dentro e nosso líder louco não esta, é isso".

- Protegendo a economia e o meio ambiente - Durante sua campanha presidencial, Trump prometeu proteger os trabalhadores do setor do carvão e até mesmo reabrir as minas que haviam sido fechadas.

A cúpula do COP está sendo realizada na cidade polonesa de Katowice, e o governo polonês está promovendo uma "transição justa" que reduzirá progressivamente o uso de carvão enquanto protege os mineiros, cujo sustento depende dessa atividade.

Schwarzenegger disse que a ideia de que as economias dependentes de combustíveis fósseis sofrerão quando se moverem em direção às energias renováveis não passa de uma falácia.

"A tecnologia verde cria um monte de trabalho e a realidade é que não precisamos escolher entre uma ou outra. Podemos proteger o meio ambiente e proteger a economia ao mesmo tempo", destacou.

De acordo com o Instituto de Economia Avançada de Energia, a Califórnia empregou mais de meio milhão de pessoas no setor de energia verde em 2016, muito mais do que todos os trabalhadores do carvão em todo o país.

Schwarzenegger, que transformou seu precioso Hummer para torná-lo elétrico, observou que a prosperidade da Califórnia mostra que o sucesso ambiental e econômico está intimamente ligado.

"Temos a economia número 1 nos Estados Unidos e as mais rigorosas leis ambientais para que você possa ter as duas coisas", observou.

"Protegemos a economia e protegemos o meio ambiente", concluiu.

pg/jvb/zm/cn

TESLA MOTORS

BAYERISCHE MOTOREN WERKE AG