A modelo da Playboy investigada por ridicularizar corpo de mulher em academia

A Polícia de Los Angeles abriu um inquérito após uma modelo da Playboy divulgar nas redes sociais a foto de outra mulher, nua, no banheiro de uma academia e ridicularizar seu corpo.

Dani Mathers, de 29 anos, compartilhou duas imagens no Snapchat - na outra, ri e faz cara de nojo.

"Se eu não consigo 'desver' isso, você também não consegue" escreveu a modelo em cima da imagem da mulher nua, em referência a seu corpo.

  • A fonoaudióloga que quer transformar policiais em 'princípes' com método de não-violência
  • Como um canal do YouTube levou a polícia a investigar 1,2 mil brasileiros por tráfico de maconha

Compartilhar a foto de uma pessoa nua sem a permissão dela é ilegal na Califórnia. Se for considerada culpada, Mathers poderá ter que pagar uma multa ou até ser condenada à prisão.

A divisão de ataques sexuais da Polícia de Los Angeles está investigando o caso e procurando a mulher que foi fotografada.

Além se se tornar alvo da polícia, a modelo foi demitida de seu emprego em um programa de rádio, teve a entrada na rede de academias permanentemente proibida e foi alvo de muitas críticas na internet.

Mathers pediu desculpas pelo caso e afirmou em sua defesa que divulgou a foto pensando que estava em uma conversa privada no Snapchat.

Críticas no Twitter

Muitos internautas acusaram a modelo de "body shaming", uma expressão em inglês que significa envergonhar uma pessoa por causa de seu corpo.

  • Como a Irlanda conseguiu o surpreedente crescimento de 26% em 2015

Depois da onda de críticas, Mathers deletou a imagem do Snapchat e resolveu se manifestar usando uma frase conhecida em casos como esses: "não foi isso que eu quis dizer".

Depois de deletar a foto de seu Snapchat, ela foi para o Twitter.

"Não há desculpas (para o que fiz)", escreveu.

"Compreendo totalmente o alcance desse post, que eu feri muita gente, mulheres. Body shaming não é legal... não é motivo de piada."

A modelo afirmou que a foto fazia parte de uma conversa particular que "nunca deveria ter acontecido".

Mathers continuou acrescentando que "lamentava profundamente" por ter "ferido e ofendido todos vocês".

A modelo também postou o pedido de desculpas em uma série de vídeos no Snapchat.

"Escolhi fazer o que faço para viver porque amo o corpo feminino. E sei que body shaming é errado, que não é algo que faço, não é o tipo de pessoa que sou", afirmou.

Mathers foi eleita a Playmate do Ano em 2015.

Ela encerrou seu pedido de desculpas dizendo que "preciso me dar um tempo agora para pensar na razão de eu ter feito essa coisa horrível".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos