Note 7: Os incêndios e explosões que fizeram a Samsung parar produção de celular

A gigante de tecnologia sul-coreana Samsung suspendeu permanentemente a produção do Galaxy Note 7, depois de casos de incêndios e explosões do aparelho.

A empresa já tinha reduzido o volume de produção do modelo, mas diz que, colocando a segurança dos consumidores como prioridade, chegou até "a decisão final de parar a produção".

Os donos de um Note 7 devem pedir reembolso ou trocar o aparelho comprado por um smartphone Samsung de outra linha, segundo a companhia.

'Acordei com o quarto cheio de fumaça'

Em setembro, a Samsung havia feito um recall de cerca de 2,5 milhões de celulares após reclamações de baterias explodindo.

No entanto, usuários relataram que os telefones trocados também estavam pegando fogo.

Um americano de Kentucky, por exemplo, disse ter acordado com o quarto cheio de fumaça depois que seu Note 7 trocado pegou fogo.

Dias depois, um voo doméstico nos EUA foi evacuado porque um aparelho da marca começou a soltar fumaça na cabine.

Na segunda-feira à noite, um porta-voz da Samsung insistiu que os telefones estavam seguros para uso, mas, a companhia acabou anunciando nesta terça que iria parar a produção do Note 7 de vez.

A empresa já havia pedido a seus consumidores desligassem seus aparelhos.

Agora, autoridades nos EUA e na Coreia do Sul estão investigando por que mesmo Note 7 substituídos, equipados com baterias supostamente mais seguras, explodiram.

Uma das hipóteses, segundo um funcionário da agência de segurança sul-coreana, é que os telefones novos tenham um problema diferente do apresentado pelos originais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos