Cheerleader negra perdoa e posa abraçada com autor de ofensa racista; foto viraliza

Uma cheerleader negra que foi vítima de uma ofensa racista perdoou e posou abraçada com o agressor. A foto viralizou nas redes sociais.

Leanna E., do time de futebol americano Indianapolis Colts, nos Estados Unidos, encontrou-se com o homem, de 17 anos, na última quarta-feira. Ele pediu desculpas pelo comentário.

Na semana passada, o jovem havia postado uma foto no aplicativo Snapchat zombando do fato de o amigo ? que fez o registro ? tê-lo colocado ao lado de Leanna, usando um termo pejorativo para descrevê-la.

"É claro que (nome do amigo) me colocou ao lado da crioula", diz.

A imagem viralizou e causou indignação nas redes sociais.

"Uma semana atrás eu fui vítima de uma ofensa racista que foi compartilhado ao redor do mundo", tuitou Leanna.

"Hoje, eu escolhi o perdão e me sinto mais forte por causa disso", escreveu ela.

A polêmica aconteceu no última dia 14 de dezembro, quando Leanna e outra cheerleader posaram para uma foto com dois estudantes da escola secundária Western High School, em Russiaville, uma cidade 96 km ao norte de Indianápolis, durante um evento para promover uma campanha de doação de sangue.

Após ser vítima da ofensa racista, ela contatou o diretor da escola.

Mas, em vez de pedir punição ao jovem, Leanna manifestou preocupação com a integridade física dele, que teria recebido uma série de ameaças.

"Eu só estava preocupada sobre como ele estava enfrentando tudo isso, e o diretor da escola (Rick Davis) me disse que ele (o agressor) não estava reagindo bem", disse ela.

"Aquilo quebrou meu coração", acrescentou.

Foi então que o diretor da escola combinou o encontro dos dois.

Leanna foi cumprimentar o jovem, mas quando os dois se encontraram na sala de conferências do Indianapolis Colts na noite da última quarta-feira, ele lhe deu um abraço e flores.

"Ele descreveu si mesmo como um garoto estúpido que errou feio. Também disse que estava tentando ser engraçado e não foi. Falou ainda que cometeu um erro e se desculpava por isso", afirmou a cheerleader ao jornal IndyStar.

O jovem estaria "muito triste por ter me machucado e machucado outras pessoas", completou Leanna.

A mãe dele, que o acompanhou durante o encontro, agradeceu a cheerleader pelo perdão e afirmou a ela que seu filho não aprendeu "esse tipo de linguajar" em casa.

Leanna disse estar "em paz" com o episódio.

"Espero que as pessoas olhem para si mesmas, deem um passo para trás e percebam que todos podemos cometer erros", afirmou ela.

"Ninguém é perfeito", concluiu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos