Topo

'Zoológico galáctico', a teoria que tenta explicar por que não encontramos vida extraterrestre

Reuters
Cientistas seguem em busca de evidência de vida inteligente além do nosso planeta; radiotelescópios gigantes ajudam na missão Imagem: Reuters

2019-04-01T18:19:07

01/04/2019 18h19

'Talvez os alienígenas estejam observando os humanos na Terra, da mesma forma que observamos animais no zoológico', explica astrobiólogo.

Diante da imensidão do Universo, faz sentido imaginar que não estamos sozinhos.

Mas, se há realmente vida inteligente além do nosso planeta, por que não conseguimos comprovar?

Por que ninguém se comunica com a gente?

Será que os extraterrestres têm medo de nós? Ou simplesmente parecemos muito chatos? É possível que eles estejam tentando se comunicar, mas ainda não percebemos?

Estas questões foram debatidas por um grupo de astrofísicos, biólogos, sociólogos, psicólogos e historiadores, que se reuniram no fim do mês passado no Cité des Sciences et de l'Industrie (Cidade das Ciências e da Indústria, em tradução livre), em Paris, na França.

Estes pesquisadores fazem parte do Meti (sigla em inglês para Mensagens a Extraterrestres Inteligentes), organização com sede nos EUA que se dedica a enviar sinais interestelares com a esperança de receber, algum dia, uma resposta.

O grande silêncio

Parece contraditório que, embora seja muito provável que exista vida em outros planetas, nunca houve tentativa de contato.

Os estudiosos no assunto costumam se referir a essa suposta contradição como "o grande silêncio" ou "paradoxo de Fermi", uma vez que o físico italiano Enrico Fermi foi o primeiro a levantar a questão em 1950.

Uma das missões do Meti é desvendar por que nossos possíveis vizinhos cósmicos nos ignoram.

Durante a reunião, os pesquisadores discutiram uma das explicações que consideram mais controversas: a "teoria do zoológico galáctico".

"Talvez os alienígenas estejam observando os humanos na Terra, da mesma forma que observamos animais no zoológico", afirmou o astrobiólogo Douglas Vakoch, presidente do Meti, em comunicado.

"Como conseguir que os guardiões deste zoológico galáctico se apresentem?"

Quarentena galáctica

Para alguns cientistas, a razão pela qual esses guardiões não aparecem é que poderia ser perigoso.

"Experiências passadas mostram que qualquer encontro entre duas civilizações é perigoso para ambas", diz a astrofísica Danielle Briot, que trabalha para o Observatório de Paris.

"Sabendo disso, os extraterrestres civilizados não tentarão se comunicar conosco."

Jean-Pierre Rospars, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Agrícolas da França (INRA), tem uma teoria semelhante.

"Parece provável que os extraterrestres estejam impondo uma 'quarentena galáctica'", diz Rospars.

"Eles sabem que será culturalmente prejudicial se soubermos a respeito deles", acrescenta.

É uma boa ideia entrar em contato?

Vakoch propõe que os humanos procurem "alternativas mais produtivas" para entrar em contato com os extraterrestres.

"Se fossemos a um zoológico e de repente uma zebra nos olhasse nos olhos e começasse a escrever uma série de números primos com a pata, isso estabeleceria uma relação radicalmente diferente entre nós e a zebra, e nos sentiríamos obrigados a responder", diz o cientista.

"Podemos fazer o mesmo com os extraterrestres, transmitindo sinais de rádio fortes, intencionais e ricos em informações para estrelas próximas".

Mas este é um tema polêmico.

Em 2004, por exemplo, o físico Stephen Hawking disse, em entrevista à National Geographic, que um possível contato com alienígenas "seria um desastre".

"Os alienígenas provavelmente estão muito à nossa frente (...) Acho que devemos manter a cabeça baixa", acrescentou.

Em 2010, ele voltou a defender essa ideia em entrevista ao Discovery Channel.

"Apenas olhando para nós mesmos, podemos ver como a vida inteligente pode se tornar algo que não gostaríamos de conhecer", afirmou Hawking.

A teoria do zoológico galáctico alimenta o debate sobre a possibilidade de vida extraterrestre, mas a verdade é que a pergunta que todo mundo faz permanece sem resposta: estamos sozinhos no universo?

Mais Astronomia