Peter Higgs diz que se sentiu "assombrado" ao ganhar Nobel


Em Londres

O físico britânico Peter Higgs disse nesta terça-feira (8) que se sentiu "assombrado" por ter vencido o Prêmio Nobel de Física 2013 ao lado do belga François Englert em função do trabalho que postulou a existência da partícula subatômica conhecida como Bóson de Higgs.

O que é a partícula de Higgs?

Segundo teorias da Física, o bóson Higgs é uma partícula subatômica considerada uma das matérias-primas básicas da criação do universo. Diferente dos átomos, feitos de massa, as partículas de Higgs não teriam nenhum elemento em sua composição. Elas são importantes porque dão respaldo a uma das mais aceitas teorias acerca do universo - a do Modelo Padrão, que explica como outras partículas obtiveram massa. Segundo essa tese, o universo foi resfriado após o Big Bang, quando uma força invisível, conhecida como Campo de Higgs, formou-se junto de partículas associadas, os Bósons de Higgs, transferindo massa para outras partículas fundamentais

FONTE: BBC

Em declaração divulgada por meio da Universidade de Edimburgo, da Escócia, Higgs, de 84 anos, também parabenizou a todos os que se esforçaram para realizar o estudo.

A Real Academia de Ciências da Suécia, em Estocolmo, argumentou que os dois pesquisadores foram premiados por "seu descobrimento teórico de um mecanismo que contribui para nosso entendimento da origem das partículas subatômicas com massa".

Higgs, que é professor emérito de física teórica da Universidade de Edimburgo, disse estar "assombrado por receber o prêmio" e transmitiu seu "agradecimento à Real Academia Sueca".

"Também queria parabenizar a todos aqueles que contribuíram para o descobrimento desta nova partícula", acrescentou.

Sinais da existência da "partícula de Deus"
Veja Álbum de fotos

Em sua nota, Higgs também agradeceu a sua família, seus amigos e seus colegas, além do apoio recebido, e manifestou sua esperança de que este "reconhecimento da ciência fundamental" ajude a melhorar o "valor da pesquisa teórica".

O reitor da universidade escocesa, Timothy O'Shea, expressou grande alegria pelo prêmio e felicitou o professor.

"O descobrimento da partícula de Higgs apoiará a próxima geração de pesquisa física e este prêmio é um digno reconhecimento de sua importância", explicou.

O CERN (Centro Europeu de Física de Partículas) confirmou recentemente o descobrimento "com toda probabilidade" do Bóson de Higgs, que explica como a matéria adquire sua massa e confirma assim o modelo padrão que rege a física do Universo como a conhecemos.

Neste ano, Higgs recebeu o Prêmio Príncipe de Astúrias de Pesquisa Científica e Técnica.

Higgs e Englert previram em 1964, ao mesmo tempo e de maneira independente, a existência do bóson, a partícula com a qual as outras interagem e que faz com que "adquiram" uma massa determinada. 

Ganhadores do Nobel de Física nos últimos 10 anos

2013 Petter Higgs (Reino Unido) e François Englert (Bélgica)
2012 Serge Haroche (França) e David Wineland (EUA)
2011 Saul Perlmutter (EUA), Adam Riess (EUA) e Brian Schmidt (EUA/Austrália)
2010 Andre Geim (Holanda) e Konstantin Novoselov (Rússia/Reino Unido)
2009 Charles Kao (EUA/Reino Unido), Willard Boyle (EUA/Canadá) e George Smith (EUA)
2008 Yoichiro Nambu (Estados Unidos), Makoto Kobayashi e Toshihide Maskawa (Japão)
2007 Albert Fert (França) e Peter Grunberg (Alemanha)
2006 John C. Mather (Estados Unidos) e George F. Smoot (Estados Unidos)
2005 Roy J. Glauber (EUA), John L. Hall (EUA) e Theodor W. Hansch (Alemanha)
2004 David J. Gross, H. David Politzer e Frank Wilczek (Estados Unidos)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos