Iraniana Maryam Mirzakhani é primeira mulher a ganhar "Nobel" de matemática

Da Efe, em Seul

  • Divulgação/Universidade de Stanford

    Iraniana Maryam Mirzakhani foi a primeira mulher a ganhar "Nobel" de matemática, em 2014

    Iraniana Maryam Mirzakhani foi a primeira mulher a ganhar "Nobel" de matemática, em 2014

A iraniana Maryam Mirzakhani recebeu em 2014 a medalha Fields, considerada o prêmio Nobel da Matemática, na abertura do Congresso Internacional de Matemática (CIM) em Seul, o que a transforma na primeira mulher a receber o prêmio.

Nesta edição, Mirzakhani, 37, professora na universidade americana de Stanford, foi uma dos quatro premiadas com este reconhecimento e a primeira mulher a recebê-lo desde que foi criado em 1936. Trata-se ainda da primeira medalha do Fields para o Irã. Mirzakhani foi premiada por seus "impressionantes avanços na teoria das superfícies de Riemann e espaços modulares".

Professora nos Estados Unidos, Maryam teve sua imagem censurada em seu país de origem. Imagens de Maryam, que não costuma usar o hijab (véu islâmico), foram alteradas de várias formas por meio de photoshop.

Em um dos jornais, um "véu" foi acrescentado à fotografia. Em outro, por exemplo, uma lousa com cálculos matemáticos foi "acrescentada", camuflando o cabelo de Maryam.   

Brasileiro já ganhou prêmio

O Fields já havia dado o prêmio pela primeira vez a um latino-americano, o brasileiro Artur Ávila, 35, pesquisador do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), que foi escolhido pelo trabalho na área de sistemas dinâmicos, que procura prever a evolução no tempo dos fenômenos naturais e humanos observados nos diferentes ramos do conhecimento.

Ávila é também o primeiro ganhador da medalha Fields que obteve seu doutorado fora dos Estados Unidos ou da Europa.

O ganhador do maior prêmio conquistado por um cientista brasileiro foi cumprimentado pessoalmente pela presidente Dilma Rousseff, no Twitter. "O reconhecimento mundial do trabalho de Ávila enche de orgulho a ciência brasileira e todo o Brasil", disse a chefe de Estado.

A medalha Fields premia a cada quatro anos, durante a realização do CIM, por suas descobertas a até quatro matemáticos com menos de 40 anos.

Os outros dois agraciados foram Manjul Bhargava, professor na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, Martin Hairer, da britânica Universidade de Warwick. Os ganhadores recebem uma medalha avaliada em US$ 5 mil e um prêmio de US$ 13.730.

O ICM acontecerá na capital da Coreia do Sul até 21 de agosto e terá cinco mil participantes de 120 países. O evento, realizado desde 1900, é um fórum que debate as conquistas matemáticas e encontrar maneiras de estimular a pesquisa acadêmica.

A Coreia do Sul é o terceiro país asiático a receber a reunião, após Japão (1990), China (2002) e Índia (2010).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos