Dois astronautas saem da ISS para substituir unidade defeituosa

Paris, 15 jan (EFE).- Os astronautas Tim Peake, da Agência Espacial Europeia (ESA), e Tim Kopra, da Nasa, saíram nesta sexta-feira da Estação Espacial Internacional (ISS) para substituir uma unidade defeituosa, um passeio espacial que durará cerca de seis horas e meia.

Os dois astronautas, segundo informa a ESA em comunicado, devem ajustar um regulador de energia, uma unidade "relativamente fácil de substituir, já que se trata de uma simples caixa que é retirada apenas afrouxando um parafuso".

"Uma vez substituído, estenderão cabos na frente dos novos módulos de atracagem e reinstalarão uma válvula que desmontou na transferência do módulo 'Leonardo', que aconteceu no ano passado", segundo a ESA.

A operação na parte externa começou por volta das 10h55, horário de Brasília, e pode ser acompanhada ao vivo através da conta no Twitter da agência europeia, na qual se responde às perguntas dos internautas.

"Seis horas e meia é muito tempo sem uma pausa para ir ao banheiro. O traje tem alguma previsão para isto?", perguntou por exemplo @markwilliamlong.

Foi respondido ao internauta que os astronautas usam uma espécie de fralda para possíveis emergências.

A plataforma orbital tem oito unidades de desvio reguladoras de energia (transferem a energia elétrica gerada pelos painéis solares), mas está desde o mês de novembro do ano passado funcionando com sete.

Se este passeio terminar com sucesso, segundo disse Peake, terá sido devolvido à ISS "100% de sua capacidade operacional".

Os dois astronautas chegaram à ISS no dia 15 de dezembro e este será seu segundo passeio espacial: Peake ajudou Kopra e o comandante da estação, Scott Kelly, a transferir um transportador de equipamentos no dia 21 de dezembro.

Kelly se encarregará desta vez de ajudar seus companheiros a colocar e tirar os trajes dentro da estação, uma operação longa e considerada "primordial".

A ESA acrescentou que, antes de sair, os astronautas deviam respirar oxigênio puro durante duas horas para eliminar o nitrogênio de seus corpos.

A pressão do traje espacial, segundo explica seu comunicado, é inferior à da estação e esta diferença pode provocar neles a "síndrome da descompressão", da mesma forma que acontece com os mergulhadores quando sobem rapidamente à superfície.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos