Estudo relaciona grande consumo de peixe por grávidas com obesidade infantil

Washington, 15 fev (EFE).- As mães que consomem peixe mais de três vezes por semana durante a gravidez têm um maior risco de dar à luz bebês que podem ter um crescimento muito rápido e sofrer obesidade infantil, segundo um estudo da revista "JAMA Pediatrics" da Associação Médica dos Estados Unidos.

Para chegar a esta conclusão, a médica Leda Chatzi, da Universidade de Creta (Grécia), e sua equipe analisaram os dados de 26.184 mulheres grávidas e seus filhos através de estudos europeus e americanos a fim de examinar a relação entre peixe e sobrepeso, obesidade e crescimento infantil.

As crianças incluídas no estudo foram acompanhadas até que completaram seis anos, segundo indica a revista.

Os cientistas observaram que o peixe expõe frequentemente os seres humanos a poluentes orgânicos persistentes (COPs), substâncias que podem alterar o funcionamento endócrino do organismo e contribuir ao desenvolvimento da obesidade, segundo a revista especializada.

"Os poluentes orgânicos persistentes presentes no peixe poderiam proporcionar uma explicação para a associação observada entre o consumo de grande quantidade de peixe durante a gravidez e o aumento da adiposidade infantil", conclui o grupo de cientistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos