China evacuará 9 mil moradores para proteger maior radiotelescópio do mundo

Pequim, 16 fev (EFE).- Mais de nove mil residentes da província sudoeste chinesa de Guizhou serão evacuados para proteger a atividade do maior radiotelescópio do mundo, cuja construção terminará em setembro.

Segundo anunciaram nesta terça-feira as autoridades locais, a ordem para a evacuação foi emitida por um órgão consultivo provincial, que especifica que os residentes afetados serão realocados em um raio de cinco quilômetros de distância do radiotelescópio, publica a agência oficial "Xinhua".

O objetivo é preservar a estabilidade ambiental das ondas eletromagnéticas do aparelho no perímetro que ocupa o radiotelescópio, de 500 metros.

O governo de Guizhou espera realojar de forma progressiva 9.110 residentes antes do final de setembro, quando deve ser concluída a construção do radiotelescópio.

Cada morador afetado receberá 12 mil iuanes (cerca de US$ 1,8 mil) de compensação por parte da província e, além disso, os membros de minorias étnicas (a majoritária na China é a hão e em Guizhou convivem várias etnias) será subsidiada com outros 10 mil iuanes (cerca de US$ 1,6 mil).

A construção do radiotelescópio (FAST, em sua sigla em inglês) começou em 2011 com um investimento de 1,2 bilhões de iuanes (US$ 184 bilhões), e, uma vez finalizado, baterá em recorde de tamanho em seu setor ao Observatório de Arecibo em Porto Rico, com um diâmetro de 300 metros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos