Partes de meteorito que provocou fim dos dinossauros são achadas na Colômbia

Bogotá, 15 mar (EFE).- Uma equipe de cientistas liderada pelo geólogo Hermann Bermúdez encontrou na ilha colombiana da Gorgonilla, no Oceano Pacífico, fragmentos do meteorito que há 66 milhões de anos provocou a extinção dos dinossauros.

"São evidências do choque do meteorito, umas partículas milimétricas que são o resultado de quando o meteorito se chocou", afirmou Bermúdez à Agência Efe.

Esses pequenos pedaços, denominados esferulitos, têm parte do material da plataforma continental do que hoje é a Península de Iucatã e que se fundiram com fragmentos do meteorito. Estes esferulitos têm dois centímetros de espessura e aspecto similar ao de bolinhas de gude, porque, de fato, são de vidro.

Ao se chocar com a superfície terrestre, eles abriram uma cratera de 200 quilômetros de diâmetro, o Chicxulub, localizado na Península de Iucatã. O impacto ocasionou tsunamis e uma catástrofe ambiental que produziu a extinção total dos dinossauros e de sua era.

De acordo com Bermúdez, trata-se de uma descoberta única porque grandes especialistas do mundo que colaboraram com ele, e que "conhecem todos os pontos do planeta onde há evidência do impacto", disseram "nunca ter visto uma preservação como esta".

Ainda não está clara a razão para os fragmentos estarem tão bem conservados, mas a suspeita é que a Gorgonilla "estava no fundo mar" e só milhões de anos depois emergiu à superfície.

"Em outros lugares os materiais ficaram muito perto da superfície por milhões de anos", destacou.

Este é o primeiro fragmento descoberto na América do Sul, já que até hoje eram conhecidos apenas os pedaços do meteorito no centro e norte do continente americano. Isso permitirá, além de conhecer melhor do que era feito o meteorito, saber o que acontecia na região há 66 milhões de anos.

O cientista começou a trabalhar no tema em 2004, arcando com todo o custo das pesquisas, já que, segundo ele, não há apoio para o trabalho científico na Colômbia. No ano passado, ele conseguiu apoio internacional.

Apesar da falta de financiamento, o cientista espera continuar trabalhando para, com base nos restos achados na Gorgonilla, demonstrar que quando o meteorito caiu houve um "megaterremoto de magnitude 13 (na escala Richter) que sacudiu o Ocidente".

"Queremos juntar isto com outros vetores do México e do sul dos Estados Unidos para modelar a presença deste terremoto com evidências na Gorgonilla, onde esta muito bem preservado", concluiu. EFE

gdl/cdr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos