Museu australiano apresenta gigantesco dente de cachalote pré-histórico

Sydney (Austrália), 21 abr (EFE).- O Museu Victoria, no sul da Austrália, apresentou nesta quarta-feira um gigantesco dente de um extinto cachalote pré-histórico, a primeira evidência que estes animais "assassinos" habitaram além do litoral americano.

O dente de 30 centímetros de comprimento pertence a uma espécie extinta que tem vínculos muito próximos com o também desaparecido cachalote pré-histórico Livyatan melvillei, que habitou as águas que rodeiam o que agora é conhecido como Peru.

O fóssil, achado na sulina baía Beaumaris e que é a única amostra de seu tipo descoberta na Austrália, supera em tamanho os dentes que dos cachalotes atuais e inclusive o do Tiranossauro Rex, segundo um comunicado do Museu Victoria.

A peça pertenceu a um cachalote de cerca de 18 metros de comprimento e aproximadamente 40 toneladas de peso que viveu na era do Plioceno (há cerca de 5 milhões de anos) alimentando-se provavelmente de animais grandes, como outras baleias, ao contrário de seus parentes modernos, que caçam lulas e peixes.

O dente revela que as espécies atuais de cachalotes têm uma alimentação diferente do que a de seus antepassados, que "durante os últimos 20 milhões de anos (...) matavam outras baleias", disse Dr Erich Fitzgerald, especialista em Patelontologia Vertebrada do Museu Victoria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos