Missão recolhe 1 tonelada de ossos de dinossauros e fósseis da Antártida

Sydney (Austrália), 5 mai (EFE).- Uma missão científica recolheu pelo menos uma tonelada de ossos de dinossauros, alguns deles de 71 milhões de anos, e fósseis durante uma expedição à Antártida, informaram nesta quinta-feira os meios de comunicação australianos.

A maioria dos restos achados "viveu no oceano", detalhou um dos expedicionários, Steve Salisbury, da universidade australiana de Queensland, à emissora "ABC".

Os organizadores da viagem, no qual participaram 12 cientistas da Austrália, Estados Unidos e África do Sul, elegeram uma das contadas partes da Antártida onde o solo rochoso fica exposto na superfície durante o verão austral.

Entre os meses de fevereiro e março, os cientistas passaram cinco semanas na pequena ilha Vega, que tem falésias de pedras descoberta de até 500 metros de altura.

A missão recuperou restos de mussauro, uma espécie de dinossauro prosauropoda que viveu na atual América do Sul há aproximadamente 215 milhões de anos, no final do período Triásico.

Além disso, encontraram peças de plesiossauros, uma ordem de sarcopterígeos, que habitaram em todos os mares até o final do Cretáceo, e fósseis de pássaros que viveram neste período, entre outros.

Salisbury detalhou que o achado se encontra no Chile e de lá viajará ao Museu de História Natural de Carnegie, nos Estados Unidos, para um estudo em profundidade.

"Pode ser que necessitemos um ou dois anos antes de apresentar resultados", indicou Salisbury.

Os primeiros restos de dinossauros na Antártida se encontraram em 1986, se encontravam na ilha James Ross e correspondiam ao Cretáceo tardio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos