China soma outro satélite ao sistema "Bússola", sua alternativa ao GPS

A China lançou seu 23º satélite de navegação para seu sistema de navegação próprio Beidou ("Bússola"), a versão chinesa do sistema de geolocalização americano, o GPS.

O satélite foi lançado às 23h30 (horário local, 15h30 em Brasília) do domingo a partir do centro de Xichang na província sudoeste de Sichuan e foi posto em órbita pelo foguete "Longa Marcha 3C", segundo um comunicado do centro espacial.

Uma vez o satélite acabe com os testes em órbita, passará a fazer parte dos outros aparelhos de navegação do sistema Beidou, um projeto iniciado pela China em 1994 que continua se preparando para oferecer uma cobertura global.

O primeiro satélite que fez parte do "Bússola" só foi lançado em 2000 mas, em questão de 12 anos, a China conseguiu pôr em funcionamento um sistema regional, que para 2012 fornecia serviços de navegação, posicionamento, hora e mensagem a este e outros países asiáticos.

Agora, o objetivo da segunda maior economia mundial é expandir os serviços do Beidou para a maioria das nações envolvidas na iniciativa "Um cinturão, uma rota" - o corredor econômico e comercial entre Ásia e Europa promovido pelo presidente Xi Jinping - por volta de 2018 e conseguir uma cobertura mundial dois anos mais tarde, em sua busca de transformar o "Bússola" em uma alternativa ao GPS.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos