Segundo laboratório espacial chinês chega ao centro de lançamento

Pequim, 10 jul (EFE).- O segundo laboratório espacial chinês, chamado Tiangong-2, chegou ao centro de lançamento de Jiuquan, situado no Deserto de Gobi, a cerca de 1,6 quilômetro de Pequim, de onde será lançado ao espaço em meados de setembro, segundo informou a agência oficial "Xinhua" neste domingo.

O laboratório foi enviado da capital na quinta-feira por ferrovia e chegou ao centro no sábado. A expectativa é que o novo laboratório permita que dois astronautas vivam no espaço durante 30 dias.

Tiangong-2 poderá receber naves tripuladas e servirá tanto como ponto de abastecimento de combustível e como de estadia a curto e médio prazo para a tripulação. A instalação também será utilizada para experimentos de medicina aeroespacial, ciências espaciais e outros campos.

Lançado em 2011, o primeiro laboratório espacial chinês, o Tiangong-1, terminou em março a missão de captação de dados após quatro anos e meio em órbita.

Ao Tiangong-1 foi possível acoplar as naves Shenzhou-8, Shenzhou-9 e Shenzhou-10 durante esses anos. A missão Shenzhou-11 se prepara para ser acoplada ao Tiangong-2, que segundo a China terá muitas melhorias com relação ao primeiro.

O lançamento deste novo laboratório faz parte do programa chinês para estabelecer uma estação permanente ao redor do planeta até 2022.

No atual ano, a China acumulará um número recorde de 20 missões, entre elas o teste do foguete propulsor de fabricação local Longa Marcha-7, lançado com sucesso em 25 de junho e destinado a ser o veículo de transporte dos módulos da futura estação espacial chinesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos