Unam e Odebrecht assinam convênio para impulsionar engenharia no México

Cidade do México, 26 ago (EFE).- A Faculdade de Engenharia da Universidade Nacional Autônoma do México (Unam) e a Organização Odebrecht assinaram um convênio de colaboração para impulsionar a divulgação e pesquisa nas diferentes áreas da engenharia no México.

"Assinamos um acordo de cooperação para incentivar os estudantes para que, com sua criatividade e vitalidade, contribuam para a pesquisa científica e a criação de soluções práticas aplicáveis a projetos de escala mundial", disse nesta sexta-feira à Agência Efe, Luis Weyll, diretor-geral de Odebrecht México.

Weyll considera que as chamadas "comunidades do conhecimento", células de pesquisa espalhadas nos 28 países onde a empresa brasileira opera, são um "acervo técnico" das obras que constrói.

O convênio - assinado na quinta-feira por Weyll e Carlos Escalante Sandoval, diretor da Faculdade de Engenharia - corresponde a ensino, pesquisa e difusão da cultura entre os mais de 13 mil estudantes de engenharia da Unam, instituição que conta com mais de 50 anos de história.

A primeira atividade derivada do acordo, explicou Weyll, será a realização a cada semestre do "Dia Odebrecht na Unam", no qual serão dadas conferências sobre infraestrutura.

Também serão promovidos a participação dos estudantes e suas ideias no Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável, entregue este ano pela segunda vez no México, e vencido por um projeto para a criação de um centro regional de cultivo in vitro idealizado por alunos do Instituto Tecnológico Superior de Cintalapa, do estado de Chiapas.

O convênio com a Odebrecht cristaliza a premissa de Escalante de "renovar e articular os esquemas de vinculação para atender aos requerimentos dos setores produtivo, educativo e social em cada região, através dos pólos de pesquisa", refletida no relatório de atividades da faculdade em 2015.

Além disso, Weyll afirmou que as "ações integradas entre o setor público, privado e a comunidade acadêmica universitária, são essenciais para contribuir para o processo de desenvolvimento sustentável".

A Oderbrecht México, com presença no país há quase 25 anos, trabalha nos segmentos de Infraestrutura, Engenharia Industrial e Ambiental. Em junho, inaugurou o complexo petroquímico Braskem-Idesa, obra de maior envergadura de seu tipo na América Latina graças a um investimento de US$ 5,2 bilhões. Nos próximos meses, apresentará o Gasoduto Los Ramones II Norte, na faixa norte do país.

No México, a companhia também participa da reconfiguração da refinaria Miguel Hidalgo, em Tula, pertencente à estatal Petroleos Mexicanos (Pemex) no estado de Hidalgo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos