Blogueiro russo que caçou pokémon na igreja é posto em prisão domiciliar

Moscou, 8 set (EFE).- O blogueiro russo Ruslan Sokolovsky, que teve a prisão prevenida decretada por caçar pokémon em uma igreja ortodoxa, ganhou direito a ficar em prisão domiciliar nesta quinta-feira, depois que a Justiça de Sverdlovsk aceitou um recurso para modificar a medida cautelar.

"Sokolovsky teve comutada prisão preventiva por prisão domiciliar. Atualmente, está na casa de seu advogado", confirmou à agência "Interfax" o diretor da organização de direitos humanos "Agora", Pavel Chikov.

A nova medida estará vigente até 1 de novembro, período em qual Sokolovsky, de 22 anos, ficará proibido utilizar telefone e outros meios para se comunicar, incluindo internet, conforme um comunicado da Justiça de Sverdlovsk.

Sokolovsky foi condenado a dois meses de prisão administrativa no último dia 3 por publicar um vídeo no YouTube jogando Pokémon Go dentro de uma das principais catedrais de Yekaterinburg. O Comitê de Instrução da Rússia acusou formalmente o blogueiro de incitar o ódio e atentar contra a liberdade de credo, crime punido com até cinco anos de prisão.

A direção da diocese de Yekaterinburg acusou Sokolovsky de "blasfêmia". Segundo o grupo, a gravidade dos atos do blogueiro aumenta pelo fato de que foram cometidos no templo erigido no lugar onde, em 1918, os bolcheviques assassinaram o czar Nicolau II e sua família.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos