Obama afirma que EUA darão "grande salto" a Marte com ajuda do setor privado

Washington, 11 out (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considera que seu país está no "caminho correto" para, com a cooperação entre o governo e os empreendedores privados, alcançar a meta de enviar humanos a Marte na década de 2030, segundo um artigo que ele escreveu e publicou na emissora americana "CNN" nesta terça-feira.

Em 2010, poucos meses após sua chegada à Casa Branca, Obama descreveu seus objetivos para a exploração espacial durante um discurso no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, onde previu que os Estados Unidos poderiam enviar humanos em uma viagem de ida a Marte e volta à Terra no início da década de 2030.

Agora, em artigo intitulado "Estados Unidos darão o grande salto a Marte", Obama relata que mantém a mesma sensação de "assombro" perante a exploração espacial que tinha quando criança e diz que representa uma "parte essencial" da personalidade americana: "a inovação e o engenho, empurrando os limites do que é possível e fazê-lo antes que ninguém".

"Chegar a Marte exigirá cooperação contínua entre o governo e empreendedores privados, e já estamos no caminho correto. Dentro dos próximos dois anos, empresas privadas enviarão pela primeira vez astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS)", destaca o presidente.

Obama antecipa, além disso, que os Estados Unidos já estão trabalhando com parceiros comerciais para "construir novos habitats que possam manter e transportar astronautas em missões de longa duração no espaço profundo".

"Estas missões nos mostrarão como os humanos podem viver longe da Terra - algo que necessitaremos para a longa viagem a Marte", acrescenta no artigo.

Segundo Obama, na atualidade mais de 1.000 empresas de quase todos os estados do país estão trabalhando em iniciativas espaciais privadas e nesta mesma semana se reunirão em Pittsburgh (Pensilvânia) cientistas, engenheiros e empreendedores para "encontrar as próximas fronteiras".

Para dar esse "salto gigante" ao planeta vermelho, "os pequenos passos ocorrem quando nossos estudantes - a geração Marte - entram em sala de aula a cada dia", já que para as descobertas científicas "se necessitam anos de testes, paciência e um compromisso nacional com a educação", enfatiza Obama.

Em 2011, a Nasa, agência espacial americana, pôs fim aos voos de suas naves espaciais e desde então depende da Rússia para levar seus astronautas à ISS.

Essa situação mudará no ano que vem, quando está previsto que pelo menos duas empresas privadas, Boeing e SpaceX, realizem missões tripuladas para transferir os astronautas americanos à ISS sem depender de terceiros países.

Em outro artigo publicado no blog da Casa Branca, o administrador da Nasa, Charles Bolden, detalha que em agosto foram selecionadas seis empresas para criar "protótipos" de módulos de habitats para o espaço profundo.

Além disso, Bolden explica que antes do final de ano começará o processo para dar a empresas a oportunidade potencial de "acrescentar seus próprios módulos e outras capacidades à Estação Espacial Internacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos