Descoberta nova espécie de dinossauro de pescoço longo na Austrália

Sydney (Austrália), 21 out (EFE).- Um grupo de cientistas descobriu uma nova espécie de dinossauro de pescoço longo no nordeste da Austrália que poderia ter chegado há 105 milhões de anos ao território continental vindo da América do Sul, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

Este dinossauro, batizado de Savannasaurus elliottorum, media entre 12 e 15 metros de comprimento e tinha um pescoço longo, cauda relativamente curta e quadril de 1,5 metro de largura.

"Os Savannasaurus pertencem a um ramo dos saurópodos conhecidos como titanossaurus, que são os maiores animais terrestres que habitaram a Terra", explicou Stephen Poropat, do Museu Australiano da Era de Dinossauros (AAOD), à emissora local "ABC".

O paleontólogo, que publicou seu estudo na revista científica "Scientific Reports", disse que só se recuperou entre 20 e 25% do Savannasaurus, e que as partes mais intactas são de tronco, extremidades e pélvis.

"Devido a serem animais de grande tamanho se requer uma grande quantidade de sedimento para enterrá-los antes da chegada de seus predadores", disse Poropat.

O paleontólogo acrescentou que no sítio arqueológico foram encontrados dentes de dinossauros carnívoros, o que sugere que os restos do Savannasaurus foram ingeridos.

Os primeiros fósseis destes titanossauros foram achados em 2005 quando o criador de ovelhas David Elliot, presidente do AAOD, recolhia seu gado na cidade de Winton, no estado de Queensland.

Pouco depois, a AAOD e o Museu de Queensland começaram a escavar o sítio, mas demorou uma década até que os ossos puderam ser retirados das rochas nas quais estavam incrustados.

Além do Savannasaurus, Poropat descreveu no artigo outro dinossauro descoberto na Austrália em 2009, o Diamantinasaurus matildae, cuja escavação permitiu o achado do primeiro crânio de saurópodo no país.

A descoberta do Savannasaurus e do Diamantinasaurus geraram controvérsia sobre a origem dos titanossauros na Austrália.

Os estudos anteriores sobre megafauna sugeriam que estes eram similares aos da Laurásia, a antiga massa continental do Hemisfério Norte.

No entanto, Poropat rejeita esta teoria ao argumentar que Laurasia e Gondwana - que deu origem às massas continentais do hemisfério sul: América do Sul, África, Austrália e Antártida - estiveram separadas.

Para o cientista, o achado mostra que o Savannasaurus e o Diamantinasaurus chegaram da América do Sul há 105 milhões de anos através da Antártida durante uma era de temperaturas mais quentes e quando os três continentes estavam conectados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos