China constrói no Tibete vários telescópios de ondas gravitacionais

Pequim, 7 jan (EFE).- A China iniciou a construção no Tibete de vários telescópios de ondas gravitacionais, os mais elevados do mundo, com os quais os pesquisadores esperam avançar no conhecimento da criação do universo.

A teoria das ondas gravitacionais (minúsculas distorções no espaço-tempo) foi estabelecida por Albert Einstein em 1916, mas não foram observadas pelos astrofísicos até 2016, em um dos maiores achados científicos do ano passado.

O programa chinês inclui a construção de dois observatórios, o primeiro dos quais, Ngari 1, já está em obras e espera-se que esteja operacional em 2021, informou neste sábado a agência oficial "Xinhua".

Este primeiro observatório estará situado a 30 quilômetros da cidade de Shiquanhe, a 5.250 metros sobre o nível do mar, segundo detalhou Yao Yongqiang, responsável de pesquisa dos Observatórios Astronômicos Nacionais.

A segunda parte do projeto incluirá a edificação de um número indeterminado de observatórios, que serão denominados de forma genérica Ngari 2, que estarão a 6.000 metros de altura, embora ainda não haja uma data prevista de entrada em serviço.

O projeto tem um orçamento de US$ 18,8 milhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos