Exoesqueleto "Twiice" chama atenção no Salão de Invenções de Genebra

Genebra, 29 mar (EFE).- A 46ª edição do Salão Internacional de Invenções foi inaugurado nesta quarta-feira em Genebra com 725 expositores de 40 países e com o exoesqueleto "Twiice" como protagonista, já que permite que paraplégicos se levantem, andem e inclusive subam escadas.

O exoesqueleto foi desenvolvido por uma equipe do Instituto Federal de Tecnologia de Lausanne e consiste em uma estrutura que funciona como os ossos das pernas e em motores elétricos que trabalham como os músculos e podem movimentar o aparelho, cuja bateria dura até três horas.

As muletas, que servem para manter a estabilidade do usuário, contêm botões que permitem à pessoa paraplégica "ordenar" o que quer fazer ao exoesqueleto: subir escadas, andar rápido, devagar, se sentar ou se levantar e parar, por exemplo.

A principal vantagem do "Twiice" é o peso, de apenas 14 quilos.

A invenção será apresentada pela atleta de handbike (bicicleta impulsionada pelos braços) Silvia Pan, que hoje disse que poder andar com este exoesqueleto "é um sonho que se tornou realidade".

O Salão de Invenções de Genebra, que só apresenta ideias patenteadas há menos de um ano e que nunca foram vistas antes na cidade suíça, também exibe um simulador de drones e um robô humanoide capaz de se movimentar independentemente em espaços públicos.

Os visitantes podem, além disso, participar em oficinas de tecnologias de impressão 3D. As imagens serão vendidas e a arrecadação será revertida a causas de beneficentes.

A feira, patrocinada pelo Conselho Federal da Suíça e pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), é o maior evento de seu tipo no mundo, segundo seus organizadores.

O salão é visto cada vez mais como um palco para exibir tecnologia de alto nível, que também atrai o público geral com suas invenções populares e atrativas.

A grande maioria dos inventores (80%) representa empresas, universidades ou institutos de pesquisa, enquanto 20% são independentes.

Todos eles viajaram a Genebra com a esperança de encontrar investidores, fabricantes ou distribuidores para suas invenções ou de negociar licenças.

A Ásia representa a maior parte dos inventores presentes no salão (52%), enquanto 32% são europeus, 12% do Oriente Médio e os 4% restantes vêm de outras partes do mundo.

Os campos mais representados são a medicina, a saúde, a proteção ambiental e a energia, a mecânica, as tecnologias da informação, o transporte e a segurança.

O fundador do salão, Jean-Luc Vincent, afirmou em comunicado que durante os últimos 45 anos o evento busca ser "uma plataforma global e profissional para todos os que têm uma invenção e querem promovê-la". "Estamos orgulhosos do que alcançamos", acrescentou. EFE

cae/cs

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos