China lança foguete que levará ao espaço suas missões mais importantes

Pequim, 2 jul (EFE).- A China lançou neste domingo com sucesso o segundo foguete de sua geração de veículos para cargas pesadas, uma Longa Marcha-5 Y2, que será usado em um futuro próximo para importantes missões como uma sonda que trará amostras da Lua.

O foguete decolou sem problemas poucos após 19h local (8h, em Brasília) desde o centro espacial de Wenchang (na ilha de Hainan) levando um satélite de comunicações Shijian-18.

Esta nova família de veículos pode levar até 25 toneladas de carga a órbitas baixas e 14 toneladas a órbitas geoestacionárias, aproximadamente o dobro que os atuais foguetes chineses.

A Administração Espacial da China programou oito lançamentos com esta família de foguetes nos próximos anos, incluindo importantes missões à Lua e à Marte, bem como a colocação em órbita da estação espacial chinesa.

Está previsto que para novembro deste ano seja lançada a missão lunar Chang'e 5, um complexo projeto que enviará uma sonda à superfície da Lua para tomar amostras e retorná-las à Terra.

A missão terá quatro módulos (ascensão, órbita, alunissagem e retorno).

Este mesmo foguete será usado para colocar em órbita o primeiro módulo da estação espacial, o "Tianhe 1", de cerca de 20 toneladas de peso, e que deve ser lançado em 2019.

E em 2020 está previsto enviar com este mesmo foguete uma missão à Marte que incluirá um veículo robotizado que realizará pesquisas científicas.

As autoridades espaciais chinesas preveem concluir a construção da sua estação orbital em 2022. EFE

rcf/ff

(vídeo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos