Cuba inicia retirada de turistas diante da ameaça do furacão Irma

Em Havana

Cuba iniciou a retirada de mais de 36 mil turistas estrangeiros que atualmente estão de férias em polos de lazer situados nas costas norte e leste, onde há a maior ameaça do perigoso furacão Irma, que se começará a ser sentido na ilha na sexta-feira (8).

No total, mais de 51 mil turistas de outros países estão na ilha neste momento, como era conhecido em uma reunião do Conselho de Defesa da Região Estratégica do Exército Oriental de Cuba, da qual participou o ministro do Turismo, Manuel Marrero, responsável por explicar o plano de evacuação.

O Canadá, maior emissor de visitantes para Cuba, apoiará a partir desta quinta (7) o retorno de seus turistas, que são 60% dos viajantes hospedados em hotéis dos polos turísticos, segundo informações da imprensa local.

De acordo com as previsões meteorológicas, as pequenas ilhas localizadas ao norte das províncias centrais de Ciego de Ávila e Villa Clara receberão o maior impacto dos fortes ventos e intensas chuvas do Irma, que deverá também penetrar nos mares próximos.

Os visitantes de outras nações serão levados para lugares turísticos de menor risco ou cidades, como Camaguey, onde se evacuará todos os que estão na praia de Santa Lúcia, enquanto outras instalações no balneário ocidental de Varadouro, Havana, ou Trinidad e Cienfuegos, no centro sul, também receberão viajantes estrangeiros.

O ministro do Turismo indicou que as pessoas em casas de aluguel para turistas que não ofereçam as garantias para resistir ao embate do furacão ou que estejam em lugares de possíveis inundações serão transferidas para hotéis seguros.

As medidas de proteção das pessoas hospedadas em hotéis estatais considerados dentro da possível trajetória do ciclone também preveem o retorno dos cubanos hospedados nesses enclaves aos seus lugares de origem.

O poderoso furacão Irma arrasta ventos sustenidos de 295 km/h, inclusive com sequências superiores, e se mantém como um ciclone de categoria 5, a máxima da escala Saffir-Simpson.

A Defesa Civil da ilha declarou em fase de "alerta" as províncias orientais e mantém o "informativo" para as centrais Sancti Spíritus e Cienfuegos e os ocidentais Matanzas, enquanto que Havana e Mayabeque devem se manter "atentas".

Os últimos boletins meteorológicos situam o olho do potencialmente "catastrófico" Irma, o furacão mais forte registrado até agora no Atlântico, cerca de 80 quilômetros ao norte de San Juan de Porto Rico e um deslocamento para o oeste com uma velocidade de translação de 26km/h.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos