Sonda Cassini se desintegra na atmosfera de Saturno

Washington, 15 set (EFE).- A sonda Cassini, após ter esgotado seu combustível, entrou nesta sexta-feira às 7h57 (hora local de Washington, 8h57 em Brasília) na atmosfera de Saturno, onde acabou se desintegrando, como estava previsto, informou a Nasa.

Terminou assim a missão Cassini-Huygens, que ao longo dos últimos 20 anos recolheu dados importantes, como a possível habitabilidade de duas das luas de Saturno, Encélado e Titã.

Foi esta exploração que levou a Nasa a tomar a decisão de passar para a fase 'Grand Finale', com o propósito de destruir a nave antes que se perdesse seu controle a partir da Terra e assim evitar uma possível colisão com uma das duas luas que pudesse comprometer futuras pesquisas.

"A nossa nave entrou na atmosfera de Saturno e recebemos a sua última transmissão", anunciou a Nasa através do Twitter.

Lançada no dia 15 de outubro de 1997 junto com a sonda Huygens, que se tornou o primeiro artefato construído pelo homem a pousar em uma lua de outro planeta, a Cassini recolheu uma quantidade de dados tão grande durante sua missão que os especialistas estimam que vão levar décadas para analisá-los totalmente.

Desde que a sonda Cassini entrou na órbita de Saturno, no dia 30 de junho de 2004, a Nasa estendeu sua missão duas vezes, até que seu combustível começou a escassear e os diretores do projeto tiveram que enfrentar as diferentes opções existentes.

A Nasa, finalmente, optou por destruir a nave, tanto para preservar as condições de Encélado e Titã como por aproveitar a oportunidade única de obter dados no descida da sonda na superfície de Saturno, uma informação que teria sido impossível de se conseguir de outra maneira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos