Topo

China proíbe turismo nas fontes do rio Amareloo

2018-05-28T02:40:00

28/05/2018 02h40

Pequim, 28 mai (EFE).- As autoridades da China anunciaram que proibirão a entrada de turistas na reserva natural onde se encontra a nascente do rio Amarelo, o segundo mais longo da Ásia, devido aos problemas ambientais que está causando o crescente número de turistas, informou a agência oficial "Xinhua".

A reserva de 19.100 quilômetros quadrados na comarca tibetana de Madoi (província ocidental de Qinghai) foi afetada por atividades humanas que "prejudicaram o frágil ecossistema do planalto", incomodando a vida selvagem e pondo em perigo outros turistas, afirmou o subdiretor da região protegida, Gan Xuebin.

A melhoria das comunicações na região, até tempos recentes muito remotos, gerou um grande aumento do turismo na fonte de um dos rios mais importantes da China, berço da sua civilização e em cuja bacia vivem cerca de 140 milhões de pessoas.

O Amarelo, com 5.400 quilômetros de extensão, nasce como outros grandes rios da Ásia (Yangtsé, Mekong, Bramaputra) na planalto tibetano, um frágil ecossistema afetado pela mudança climática e outras consequências da atividade humana.