Topo

Grande Colisor de Partículas do CERN irá parar por 2 anos para melhorias

03/12/2018 15h00

Genebra, 3 dez (EFE).- O Grande Colisor de Hádrons (LHC) do Centro Europeu de Física de Partículas (CERN) foi desligado nesta segunda-feira para iniciar um período de dois anos de trabalhos de renovação e melhorias, informou a instituição científica.

O acelerador de partículas mais poderoso do mundo concluiu assim sua segunda fase de exploração, durante a qual superou as expectativas da comunidade científica pelo volume de dados que ofereceu.

O LHC produziu assim 300 petabittes que estão atualmente arquivados de forma permanente nas bibliotecas do centro de dados do CERN.

Como ponto de comparação, esse volume de dados equivale a um vídeo transmitido ao vivo durante 1.000 anos.

"A análise dos dados gerados nos experimentos do CERN produziram uma grande quantidade de resultados que nos permitiram aprofundar o nosso conhecimento da física fundamental e do Universo primordial", afirmou o CERN em comunicado.

O objetivo da manutenção no acelerador é prepará-lo para produzir mais colisões a uma energia superior.

Graças ao LHC foi possível observar em 2012 o chamado "Bóson de Higgs", uma partícula elementar única, muito diferente de todas as outras já vistas até então.

Os físicos do CERN centraram parte do seu trabalho em analisar se esta partícula se desintegra ou se transforma em outras partículas para verificar assim os prognósticos do Modelo Padrão da física de partículas.